LOUVEIRA: Coluna de João Batista – ‘Louveirando’

O canto de um abraço

Bem, o ano novo já corre solto, mas ainda há tempo para desejar a todos a felicidade tão falada em finais e início de ano. Nas minhas voltas e andanças por LOUVEIRA, sempre penso que moramos em um lugar privilegiado no que diz respeito as pessoas, aos locais visitáveis, a fauna e a flora, enfim, das sombras que encontramos nesses dias tão quentes, cujo calor afeta de alguma forma até os que como eu adoram calor, e, todos esses motivos aliados ou não me tornam uma pessoa mais feliz.

LOUVEIRA tem seus bairros característicos como toda cidade existente pelo mundo e cada um deles exerce sobre a população uma atração, ora um está mais em evidência, ora outro, e assim o tempo vai passando. Neste tempo de agora, as pessoas de forma geral sentem que o tempo está passando bem mais rápido que outrora e, para dizer a verdade eu também sinto isso. Diante de tal percepção, verdadeira ou não se colocada sobre o crivo da ciência, o que me atrai em determinados dias são os lugares que parecem que não mudaram.

Posso citar aqui este lugar onde me fotografei, no Bairro do Cestarolli, aqui na nossa cidade, um local onde encontrei uma paz tão contagiante que me senti abraçado por ela e, em retribuição, eu também a abracei. Como o tempo e o aprendizado vão nos tornando menos egoístas, me senti tão disposto a, de alguma forma, abraçar a todos que estejam lendo essas palavras agora.

Quando estamos de bem com a vida, tudo parece mais fácil e até mais bonito, foi o caso neste dia e, justamente por isso, pensei que todas as pessoas deveriam ter um cantinho para abraçar a felicidade ou então abrir os braços para que a felicidade as abraçassem. Amar o que se vê é tão gratificante quanto amar o que não parece palpável, por isso, eu sempre penso que quando não conseguirmos fazer os outros rirem, que pelo menos seguremos as suas mãos.

LOUVEIRA é um canto feliz! Que saibamos todos nós perceber esse tom, conscientes de que nem tudo são flores, mas se andarmos por aí com o coração aberto, encontraremos uma sombra que sempre esteve ali esperando que tomemos a direção que nos levará a ela nesses dias de muito calor. Que esse encontro seja mágico e que sejamos espontâneos diante de tanta nobreza. Agradeço de coração aos que têm a delicadeza de preservar lugares tão agradáveis, com tão boas vibrações. Obrigado.

Trilha Sonora / Mamãe Natureza / Rita Lee

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad