LOUVEIRA: Coluna de João Batista – ‘Louveirando’

A Rainha do Lar

Estamos vivendo tempos difíceis, tempos com muitos desacordos, tempos em que todos querem ter razão, sem ao menos ouvir o outro. Em LOUVEIRA isso não é diferente, embora com menos intensidade e um pouco mais de entendimentos, por ser um local onde muitas pessoas se conhecem. Posso citar como exemplo de confraternização a casa da minha amiga Giseli Vendimiatti, cuja vida deu uma guinada há uns anos atrás.

Aconteceu na casa dela, onde moram a própria Giseli, seu esposo Diogo e seus filhos Luca e Luiza, que se tornou a rainha do lar com o passar do tempo. Luiza foi acometida por uma doença muito grave no fígado e teve que fazer um transplante, e, durante muitos meses foi e permaneceu internada até a realização do transplante, cujo doador foi o próprio pai, embora alguns amigos tenham se oferecido para esse ato amoroso, o fígado do pai foi o mais compatível para esse procedimento médico cirúrgico.

Foram meses de intensa emoção entre as idas e vindas que todo procedimento desse porte exige, mas ao final Luiza, a rainha do lar, está com a saúde em perfeitas condições, vive aqui em LOUVEIRA e está em plena forma para levar uma vida igual as demais crianças, brincar muito, comer bastante, “brigar” e também brincar com o irmão. Luiza adora ficar na piscina nesse calor, receber os avós, as visitas, cantar parabéns, cumprimentar a todos, mas não gosta do ronco dos motores das motos, eu também não, rsrsrs.

Vejo a Luiza e toda a sua família quase sempre, bem como os amigos da família que sempre estão presentes nas visitas que faço, adoro ser convidado e ir à casa da Giseli, pois é um local onde me sinto muito à vontade e pelo que percebo, todos se sentem muito bem. Essa foto é de um sábado à noite, uma noite muito alegre, na qual se reuniram várias pessoas e, teve um churrasquinho bem gostoso, regado a muita alegria, bons papos, conversas de todo tipo sem a cerimônia da falta de intimidade.

A foto não é da Luiza e sim, da Giseli, que por alguns momentos, entre uma conversa e outra, uma garfada e outra, uma correria e outra da Luiza, uma bebida e outra, foi a rainha do lar. Tudo transcorreu tão bem que, quando percebemos já era domingo. Foram horas honestas na casa da Gi, regada a uma energia cívica, no sentido exato dos significados dessas palavras. O mundo fica melhor e, consequentemente LOUVEIRA, por existirem horas assim, nas quais somos muito sinceros uns para com os outros. Quero ser convidado sempre. A rainha do lar, Luiza, começará as aulas já agora em fevereiro, aguardemos os próximos capítulos.

Trilha Sonora / A Galinha e o Galo Carijó / Galinha Pintadinha

 

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad