LOUVEIRA: Coluna de João Batista – Louveirando

Desta vez…

Quando lemos alguma coisa que foi escrita, deveríamos entender o que estamos lendo, mas nem sempre é assim, pois a cada leitura o que foi escrito pode ganhar um novo significado. Como vivemos numa época em que a preguiça de ler se faz presente, quem escreve também deveria se preocupar com isso, digo deveria, mas eu mesmo não me preocupo tanto.LOUVEIRA, um lugar que acompanha as tendências, segue pelo menos no que eu conheço, o mesmo padrão. Gostaria eu que as pessoas que leem os meus textos entendessem o que estão lendo, acredito até que a maioria entenda, e, se houver quem não entenda, poderia esse leitor se expressar ou procurar o sentido das palavras. Não me melindro fácil e aceito, se não a princípio, depois de passado um tempo, as críticas que por ventura possam existir, mas só saberei se me escreverem ou falarem a respeito. Algumas vezes cometi erros e percebi, outras cometi e não percebi e, houve uma vez ou outra que percebi e deixei correr para ver o resultado. Vi poucas vezes, pois foram poucas as pessoas que se pronunciaram por escrito ou por fala a respeito do erro. Beatriz é testemunha das vezes em que eu percebendo o erro, mandei um “zap” para ela consertar, porque agora, sendo a coluna virtual fica fácil, no papel não tinha jeito, saía errado mesmo. Entendo que Louveirando seja para tratar das coisas de LOUVEIRA, mas também entendo que LOUVEIRA possua uma variação razoável de interesses, pois um assunto que interessa hoje, pode não interessar amanhã, e, o mesmo assunto pode interessar ou não às pessoas que leem. Hoje por exemplo, peguei uma foto que pode significar muito para algumas pessoas e nada, ou quase nada para outras, aliás, como todas as fotos. Essa por ser muito específica, talvez se encaixe no “poucas pessoas gostem”, mas eu gostei muito e, também posso dizer que na hora em que estava tirando a foto, registando o momento, o Chicão da Franplast, sempre muito simpático, passou pelo local e fez uma brincadeira, fato que me incentivou a publicá-la. Bairro do Leitão! Não sei se a Alexandra Paranhos gostará da foto, mas sei que ela mora bem perto deste local, também sei que ela faz um café delicioso. Por favor, se ler, goste ou não, mande opinião. E-mail: louveirando@gmail.com, ou se quiser que todos leiam, opine no face, na própria coluna. Agradeço sempre.

Trilha Sonora / Velocidade da Luz / Grupo Revelação

Autor: Julliano Gasparini

Compartilhe esta notícia no
468 ad