LOUVEIRA: ‘GRES Império Paulistana’ estréia no Carnaval com homenagem ao Nordeste

Finalizando a sequência de reportagens sobre as quatro escolas de samba de LOUVEIRA que vão desfilar no Carnaval de Rua do sábado (2) e na segunda (4), a equipe da FOLHA NOTÍCIAS esteve conversando com o presidente do Grêmio Recreativo e Escola de Samba (GRES) Império Paulistana, Helder Paulo da Silva, em seu primeiro desfile na cidade de LOUVEIRA que prestará uma grande homenagem ao nordeste e aos nordestinos exaltando a força e a coragem desse importante povo que faz parte da nação brasileira e a beleza e riqueza de suas tradições culturais.

FOLHA NOTÍCIAS (FN): É o primeiro desfile da escola, que por isso ainda não é muito conhecida do público. Vamos conhecer um pouco dela e de seus dirigentes e integrantes?
Helder Paulo (HP): No momento estou como presidente da Império Paulistana. Sou natural de LOUVEIRA, mas meus pais vieram de Minas Gerais e aqui fincaram raízes, tanto que meus irmãos também são louveirenses. Tenho 35 anos e trabalho em uma empresa de VINHEDO como auxiliar de produção.

FN: E quem são os outros dirigentes da escola?
HP: Temos como vice o Fabiano, primeiro tesoureiro o Emerson, segundo tesoureiro o Marcio, carnavalesco o Leonardo, vice carnavalesco a Fabiana, no conselho fiscal temos a Marcia, a Tati e a Débora.

FN: E o nome? Por que Império Paulistana?
HP: Bem, o nome é para marcar o conceito de escola de samba tradicional de São Paulo, sem dar muita ênfase a regionalismos, mas voltado para o aspecto universal da festa carnavalesca. Tanto que em nossa estréia não focalizamos o nome LOUVEIRA, mas o nordeste, seu povo e sua cultura.

FN: E como foi para montar a escola? Teve muito trabalho com a papelada e a burocracia do serviço público?
HP: Foi realmente uma luta muito grande da qual somos cerca de cento e trinta vitoriosos, e para isso contamos com todo o apoio da Prefeitura Municipal que nos cedeu o Barracão do Samba para a realização de nossos ensaios. Mas não foi nada fácil legalizar todos os papéis para sair na avenida dentro da lei.

FN: Vocês, como outras escolas, cobram as fantasias para o desfile, como ocorre na Capital?
HP: É verdade, na capital o povo paga para desfilar, para assistir, aqui não cobramos nada pelas fantasias, só pedimos a participação do novo integrante durante os ensaios para se inteirar do desfile, saber como vai ficar a sua Ala e se integrar com os demais componentes da escola.

FN: E para se inscrever, é muito complicado? Qualquer um pode?
HP: Claro, qualquer um pode se inscrever na escola, basta procurar a Márcia e fazer a inscrição deixando nome, telefone, endereço, cidade número da roupa, calça, camisa e o calçado. Inclusive as pessoas de fora do município podem se inscrever livremente, trabalhamos com cultura e por isso não podemos rejeitar ninguém, e as pessoas de fora depois vão divulgar nossa cidade trazendo cada vez mais pessoas para abrilhantar o nosso carnaval.

FN: Fale agora um pouco sobre o Samba Enredo nesse primeiro ano de desfile.
HP: Nosso Samba Enredo tem como tema “Hoje é dia de Festa, meu Nordeste é só Emoção, puxa o fole sanfoneiro que esse samba vai virar canção”. Nesse primeiro desfile resolvemos homenagear as pessoas que vieram do nordeste para morar em LOUVEIRA, uma gente que batalha, que luta, que deixa a família e vem dar duro, então, compomos um Samba Enredo um tanto abstrato, como se fosse de uma escola de São Paulo, capital, daí ‘Paulistana’. Vamos mostrar o povo nordestino que tem uma cultura alegre e não só sofredora como muitos fazem questão de mostrar, o nordeste é muito rico em cultura, não exaltamos o sofrimento, mas mostramos a cultura de diversos estados como a dança, o xaxado, o forró, o baião, o maculelê, vamos exaltar todas essas manifestações culturais e, como não poderia faltar, finalizamos o desfile com a Lavagem do Bonfim.

FN: Quem é o autor do Samba Enredo?
HP: É de um rapaz do grupo especial de São Paulo, ‘Anderson de Deus’, e fizemos o samba em parceria sob a nossa orientação para que ficasse a contento. O intérprete vai ser o Wesley, de Jundiaí, que também é amigo do Anderson em vários carnavais.

FN: E a composição da escola, quantas alas perfazem?
HP: Deveremos ter oito alas, comissão de frente, baianas e crianças e dois carros alegóricos. Tem o Abre Alas com o Tigre, símbolo da nossa escola. Vamos colocar na avenida cerca de cento e trinta componentes, mas o objetivo era cento e setenta e cinco pessoas. Vamos ver se no próximo ano chegamos a duzentos integrantes. Dá muito trabalho, mas o prazer é redobrado.

 

SAMBA ENREDO

Império Paulistana 2019 –

Versão 2A
É Antonio é José, é Pereira é João
Cá no nordeste, todo mundo é irmão
puxe o fole sanfoneiro, pra festança começar
vixe mainha, Paulistana vai passar

O Sol que aquece o nordeste brilhou
A liberdade de um novo dia
Para a esperança de um povo sofredor,
que do sertão, faz sua alegria
Senhor abençoai a nossa terra, o braço forte desse chão
Sou matuto sertanejo, valente sonhador nessa canção
Luiz Gonzaga o rei do Baião, É pra lá de bom, pra lá de bom

Dançando frevo eu vou
Maracatu Maculele Reizado,
Bumba meu boi bumba, Xaxado
Rasta pé, povo arretado

Miscigenação
arte cultura, contos e lendas
Folclore e assombração
E ao “Padim Ciço” uma linda procissão
Sua riqueza no Brasil se espalhou,
na culinária, a magia em sabor
Tem devoção, na Festa de São João
e lavagem do Bomfim, peço Axé aos orixás,
Olodum no carnaval é tradição
“Não há o gente o não, Luar como esse do Sertão”.

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad