LOUVEIRA: Médicos e enfermeiros querem apurar irregularidades na Santa Casa

Após o anúncio de corte de verbas para a Santa Casa de LOUVEIRA,  pelo prefeito Junior Finamore, os médicos e enfermeiros realizaram uma reunião ontem, dia 10, para decidir se entrariam em greve, por causa da redução de pessoal e de salários. “Decidimos que a greve está descartada, por enquanto, mas vamos solicitar sindicância no hospital, pois suspeita-se de que o repasse feito pela Prefeitura, em tese, teve desvio de finalidade”, afirmou a comissão de médicos. Ainda ontem, médicos e enfermeiros fizeram uma ‘Carta Aberta’, no qual pediam apoio à população para sensibilizar o prefeito Junior, para que retome o valor de R$ 2 milhões e 500 mil, que foi cortado pela metade, em 2018. “É com surpresa e pesar que a equipe médica da Santa Casa de LOUVEIRA vem a público informar sua preocupação com o corte de verbas provisionadas pela Prefeitura Municipal de LOUVEIRA para 2018 (…) pois a Santa Casa depende quase que exclusivamente da verba municipal. Com a escassez dos recursos financeiros, nos foram apresentadas algumas propostas de readequação pela Administração Hospitalar em reunião ocorrida no último dia 27/12; mas infelizmente não podemos concordar com as mesmas, já que estas implicariam em aumento do tempo de espera para atendimento, redução do número de médicos no Pronto-Socorro e diminuição da eficiência do atendimento, o que traria riscos de agravo à saúde dos pacientes. Além disso, tememos perder grande parte de nossa equipe, que ao ver a piora nas condições de trabalho, buscaria outros hospitais da região para dar plantões, com melhor remuneração e condições de trabalho suficientes. Estamos buscando alternativas junto ao poder público e administração para poder manter atendimento digno e de qualidade à população de LOUVEIRA. Este é nosso papel e nossa missão”, citava a nota dos funcionários da Santa Casa. Agora, os médicos ganharam apoio da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e do CRM (Conselho Regional de Medicina) para a apuração das possíveis irregularidades da verba que vinha da Prefeitura para a Santa Casa de LOUVEIRA.  De acordo com os funcionários do hospital, descobriu-se que há abuso na jornada de trabalho e problemas no pagamento de contratos e rescisões trabalhistas. Os médicos e enfermeiros vão denunciar também a Administração da Santa Casa e a Prefeitura de LOUVEIRA, para que investiguem onde os mais de R$ 24 milhões anuais foram gastos. “Se caso a verba não volte mesmo, e os salários forem reduzidos, a greve pode ser anunciada. mas agora, a Administração do hospital e a Prefeitura querem dialogar. Agradecemos à imprensa e à população pelo auxílio em nosso movimento em prol do bom atendimento”, finalizou a comissão.

Autor: Julliano Gasparini

Compartilhe esta notícia no
468 ad