LOUVEIRA: Projeto Caroline Soares ‘faz o bem’ a três casas de apoio no dia 20 de junho

Voluntários do projeto ‘Caroline Soares’, de LOUVEIRA, se preparam para “fazer o bem” mais uma vez aos parentes, crianças e jovens atendidos pelo Centro Infantil Boldrini, de Campinas, que assiste pacientes que lutam contra o câncer. No dia 20 de junho, o grupo de louveirenses vai entregar alimentos e produtos de higiene pessoal às famílias de três casas de apoio que ajudam familiares de meninos e meninas em tratamento na instituição. Os nomes das três casas beneficiadas ainda não foram definidos.

Quem quiser ajudar pode ligar para um dos integrantes do grupo para saber como entregar alimentos enlatados em geral, feijão, achocolatado, escova e pasta de dentes, sabonete etc. Os contatos para mais informações são: Ariana – (19) 99120-5108, David – (19) 99188-9231, Marcos – (11) 96913-9101 e Karina – (19) 99913-5501. Vale a pena conferir mais do projeto no Facebook: www.facebook.com/projetocarolinesoares. Esta rede social ganhou, em apenas uma semana, mais de dois mil seguidores.

O projeto nasceu em 2017 da vontade da jovem que dá seu nome à iniciativa, Caroline Soares, que morava em LOUVEIRA. Ela fez tratamento do Boldrini e lutou contra três cânceres, mas faleceu no dia 30 de março deste ano, uma semana depois de completar 24 anos, segundo o voluntário David de Lima, professor de Educação Física de 29 anos. “Eu e a Carol idealizamos a iniciativa. O projeto surgiu de uma ação de arrecadação de brinquedos para a garotada do Boldrini no Dia das Crianças”, contou David. “Arrecadamos tantos brinquedos que doamos os que sobraram aos assistidos pelo Grendacc, de JUNDIAÍ, e para crianças do Boldrini no Natal de 2017”.

O professor emendou dizendo que o trabalho voluntário que faz hoje era um sonho de Caroline Soares. “O sonho dela virou o nosso sonho. Estamos dando prosseguimento à missão dela”, definiu. Lima finalizou revelando que o projeto pode virar um gibi. “Estamos desenvolvendo uma revista em quadrinhos com a personagem Carolzinha, que transmitirá a mensagem de solidariedade e amor que a Caroline queria quando ela e eu pensamos no projeto”.

Ariana Cristina Regorão Ferreira trabalha em casa e tem 35 anos. Ajuda os integrantes do projeto há dois anos. “É uma alegria muito grande fazer o que fazemos pelas crianças e famílias que buscam apoio do Boldrini. A Caroline passou amor a todos e estamos dando amor a estas pessoas. Melhor sensação não há. É como se todos os envolvidos fizessem terapia e somos gratos por ajudar quem está precisando”, enalteceu.

PROJETO HONROSO
Camila Gomes Quintilho, de 17 anos, é estudante e também tem orgulho de fazer parte do projeto da louveirense Caroline Soares. “Ele muito me honra. Todos do grupo são felizes por Deus ter colocado a Carol nas nossas vidas e por ela ter tido forças para lutar como lutou”, destacou. Camila admite ter aprendido uma lição com a convivência com Carol. “A lição é nunca desanimar, mesmo em situações de extrema dificuldade. Participar do projeto que a Caroline criou é participar da história dela”, afirma emocionada.

(PAULO BEHR, repórter correspondente para o jornal FOLHA NOTÍCIAS)

 

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad