VINHEDO: Bonecos Italianos estreiam na Festa da Uva

VINHEDO tem forte tradição italiana. A instituição mais antiga da cidade ainda em funcionamento é a Associação Italiana Vinhedense. Na sua origem, em 1902, era chamada de “SocietaItaliana de Mutuo Soccorso Regina Margherita” – uma homenagem à rainha da Itália Margherita Maria Teresa Giovanna di Savoia (1851-1926), esposa do rei Humberto I, o segundo soberano da Itália unificada. A Associação Rocinhense de Futebol foi fundada por italianos em 1909, ainda em plena atividade, um dos clubes mais antigos do Brasil. A primeira empresa mais poderosa da cidade era de 1925, a tecelagem Benedito Storani. O primeiro cinema ainda na velha Rocinha em 1930 se chamava Cine Regina. O Pastifício Sant’Anna (a fábrica de macarrão) ainda produzindo, da família Canella, é de 1937. As centenas de cultivadores de uva niágara branca da primeira metade do século XX eram de famílias italianas, que também produziam vinho. A própria niagara rosada surgiu em 1933 de uma mutação somática nos parreirais do Comendador Antonio Carbonari, na nossa vizinha Traviú, bairro de Jundiaí. A uva foi a grande alavanca desenvolvimentista da cidade que tem seu nome derivado das grandes plantações na época, cerca de oito milhões de pés de uva. Não por acaso, em sinal de respeito e tradição, o Portal de VINHEDO ostenta a bandeira italiana junto aos pavilhões do Brasil, Estado de São Paulo e VINHEDO. A bandeira vinhedense reúne as cores de todas estas nossas origens. Diante de tantos argumentos e inspiração foi que a Associação dos Artesãos de VINHEDO juntamente com a Associação Italiana Vinhedense (AIVI), com a ajuda do escritor e historiador José Antonio Zechin, criaram os bonecos que representam a comunidade italiana em VINHEDO. Giuseppe e Marietta, que agora são oficiais, com Projeto de Lei do vereador Sandro Rebecca regulamentando os personagens. A estreia acontece neste sábado (9), na 57ª Festa da Uva e 9ª Festa do Vinho de VINHEDO.

O PROJETO
Criado pelo Projeto de Lei N° 47, de 22 de agosto de 2018, os dois bonecos denominados Giuseppe e Marietta são agora ícones oficialmente representativos do artesanato vinhedense. A lei estipula todas as características físicas e de indumentária dos dois personagens, imigrantes italianos, que podem ser usados livremente para produção de todos os tipos de objetos artesanais da cidade, fomentando as atividades turísticas. Responsáveis pela idealização: as artesãs Márcia Eli Filigoi e Maria Aparecida Perseghetti Mascarin; o escritor José Antonio Zechin; o presidente da Associação Italiana Vinhedense, Julliano Gasparini; e o vereador Sandro Rebecca, autor do Projeto de Lei. Os personagens serão interpretados por Danilo Pagani, representando a Associação Italiana como sócio, e Mariana Eli Filigoi, pela Associação dos Artesãos (foto abaixo).

 

 

 

 

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad