VINHEDO: Falsos agentes da CPFL aplicam golpe na região

Falsos funcionários da CPFL (Companhia Paulista/Piratininga de Força e Luz) estão aplicando um golpe já sabido pela sociedade, mas que está ocorrendo nesta semana em VINHEDO. Os criminosos chegam a uma residência uniformizados como agentes da CPFL a pretexto de conferirem o medidor de luz, alegando que a rede de energia está apresentando falha e oscilação. Quando a pessoa os recebe, caso sejam idosos, são atacados e roubados pelos meliantes.
Duas casas em VINHEDO já sofreram esse golpe, uma no Bairro Nova VINHEDO e outra na Vila Planalto, e os moradores estão aterrorizados com a ousadia dos bandidos. Diante das ocorrências a CPFL orienta, de modo a prevenir novos casos, no sentido de observar que os técnicos da CPFL normalmente só comparecem à residência quando são acionados pelo morador. Não existe a possibilidade da CPFL aparecer sem que tenha um chamado, ou protocolo. Os técnicos da CPFL não entram nas casas. Devidamente identificados, o serviço deles vai até a caixa de força, onde é feita a medição. E caso apareça alguém, sem que o morador tenha solicitado o serviço, ligar imediatamente para a CPFL explicando a situação verificando se são realmente técnicos da empresa. As vítimas porém, ainda não registraram Boletim de Ocorrência, e a Polícia Civil de VINHEDO ainda não tem conhecimento oficial dos crimes.

EM JUNDIAÍ

Nesta mesma semana, os falsos técnicos da CPFL agiram em Jundiaí. A Polícia Civil de Jundiaí está à procura destes dois homens acusados de aplicar golpes contra idosos, passando-se por funcionários da CPFL. Ao menos cinco vítimas já procuraram a 1º Delegacia de Polícia de Jundiaí para registrar boletim de ocorrência.

De acordo com o investigador-chefe Marcio Piovesan, os dois criminosos utilizam uniformes da empresa e crachás falsos. Enquanto um finge olhar o relógio de força, distraindo o morador, outro entra na casa e recolhe qualquer objeto de valor, além de dinheiro e cartões com senhas bancárias.

Uma das vítimas disse ter perdido R$ 9 mil após ser enganada pela dupla. Segundo ela, os criminosos bateram em sua porta e se apresentaram como funcionários da CPFL, dizendo que precisavam trocar o relógio de força danificado. “Um deles fica conversando com você, explicando que a troca irá fazer você economizar energia. Eu nem imaginei que poderia se tratar de dois criminosos, e por isso não me preocupei com o interior da casa. Quando descobri, já era tarde”, disse uma das idosas.

Os falsos agentes tem utilizado do mesmo uniforme oficial da empresa, mas a CPFL só atende se for chamada e jamais os funcionários entram nas residências. Eles acessam somente a caixa de energia, caso necessite

Autor: Julliano Gasparini

Compartilhe esta notícia no
468 ad