VINHEDO: Justiça condena à prisão ex-prefeito Kalu na ‘Máfia dos Sanguessugas’

O ex-prefeito de VINHEDO, entre 2005 e 2008, Kalu Donato (PDT), foi condenado pela Justiça Federal, na última quarta-feira (6), à dois anos e seis meses de #prisão, em #regime #aberto, pelo crime de #improbidade administrativa e #fraude em licitação. A sentença também foi a mesma para sua esposa, #Silvia Regina #Donato, que na época ocupava o cargo de secretária de Administração. Eles também terão que pagar multa de 100 salários mínimos, e prestar serviços sociais comunitários. Quanto ao crime de formação de quadrilha, foram absolvidos.
O processo em questão, refere-se ao caso chamado #Máfia dos #Sanguessugas, um escândalo que abalou o País em meados da década anterior. Foram alvos da investigação dezenas de prefeitos e políticos supostamente beneficiários de propinas na aquisição de ambulâncias a preços superfaturados.
O Ministério Público Federal denunciou o ex-prefeito, e a ex-secretária por supostamente montar um esquema na administração de VINHEDO para fraudar a concorrência de um contrato de R$ 423 mil destinado à aquisição de equipamentos e materiais para o Sistema Único de Saúde (SUS).
A Máfia das Sanguessugas foi descoberta em 2006. Os investigadores avaliam que a trama provocou desvios de até R$ 110 milhões de verbas públicas repassadas pelo Ministério da Saúde para compra de mais de mil ambulâncias. Segundo a investigação, as propinas eram garantidas pelo superfaturamento do preço dos veículos de até 260%. A família Vedoin, da cidade de Cuiabá, teria idealizado a Máfia das Sanguessugas.

KALU ESTÁ “CHATEADO”

“Estou muito chateado, a bem da verdade, pois no processo que respondo pela compra de ambulâncias nos primeiros meses de governo, no chamado Caso dos Sanguessugas, sofremos nos últimos dias uma sentença dura e desproporcional.
Fomos colocados no mesmo balaio de políticos corruptos que roubam o dinheiro público e trapaceiam os mecanismos de administração. E, como todos sabem, não houve nada neste sentido no caso em questão. A sentença é dura. Fala, inclusive, em reclusão. Mas, naturalmente nossos advogados já estão recorrendo. Temos convicção que será derrubada.

Quero destacar que este é o preço que pago, até hoje, por não ser político, não participar de conchavos e, sobretudo, acreditar que todas as pessoas, inclusive a de outros grupos políticos, tinham os mesmos bons propósitos que nós.

Mais uma vez explico que não houve superfaturamento na licitação. Apenas realizamos o processo que já tinha sido montado pela administração anterior. E foi justamente aí que erramos. Tínhamos que tê-lo cancelado.Como empresário, presidente do PDT de Vinhedo e pai de família que sou, e que nunca fugi de minhas responsabilidades, venho informa-los do apresentado e dizer que já estamos recorrendo da sentença”, explicou o ex-prefeito Kalu Donato, em nota aos filiados de seu partido, o PDT.

Autor: Beatriz Cavalli

Compartilhe esta notícia no
468 ad