VINHEDO: Monumento ‘Nonno Azzolin’ exalta a tradição italiana

VINHEDO ganhou neste fim de semana mais um monumento em homenagem à imigração italiana, que colonizou a cidade nos tempos de Rocinha. A obra é do artista internacional Adélio Sarro, que esculpio o ‘Nonno João Azzolin’, patriarca da família Azzolin, do famoso restaurante Cantina Família Azzolin. A inauguração aconteceu ontem, sexta-feira (24), em frente a Cantina, na avenida Independência, com a presença de amigos e autoridades do município. O prefeito Jaime Cruz, presente na ocasião, discursou sobre a valorização das origens de cada cidadão vinhedense. “A família Azzolin é o exemplo de tradição em nossa cidade. Eles preservam a cultura italiana e valorizam suas origens. VINHEDO tem sua predominância italiana inicial, porém, ao longo dos tempos cresceu e novos povos vieram, não só de várias partes do Brasil, mas também de outras nacionalidades. E cada uma dessas etnias deve ser valorizada e preservada. Parabéns a família Azzolin e ao artista Adelio Sarro por presentearem VINHEDO com esta maravilhosa estátua, que enfeita uma das principais avenidas de nosso município”, discursou o prefeito. A vice prefeita Claudineia Vendemiatti, secretária de Cultura, também congratulou a família Azzolin e o artista Adelio Sarro. “São iniciativas como esta que deixam nossa VINHEDO mais bonita. Esta homenagem ao patriarca João Azzolin é mais um símbolo da imigração italiana em nossa cidade, e que uma mostra da preservação das raizes de cada família aqui presente”, disse a vice prefeita. Prestigiaram também o evento, a deputada estadual Célia Leão, o presidente da Câmara de VINHEDO, Nil Ramos, o presidente da Associação Italiana de VINHEDO, Julliano Gasparini, o presidente da Aprovin (Associação dos Produtores de Vinho de VINHEDO) Angelo Bacetti, além de vereadores e secretários municipais.
Ricardo Azzolin, neto do ‘nonno Azzolin’ e idealizador do projeto, estava muito emocionado e feliz no evento. Muitos o conhecem por estar à frente da família e pelo amor que tem pela tradição italiana. “‘Nostra’ comida, o vinho, a dança, a alegria e a espontaneidade do povo italiano estão eternizados nesta estátua de meu ‘nonno’ que segura o vinho, que vem da uva, dos vinhedos, é o símbolo da aliança com a produção que vem da terra, e com a fartura de comida. Lembro do ‘nonno’ cultivando a terra, pisando na uva, fazendo o vinho, preparando a comida. Esse é o legado que ele passou pra gente e demos continuidade. Sempre trabalhando e em família. Viva o ‘nonno’ Azzolin! Viva VINHEDO!”, enfatizou Ricardo, com o seu peculiar modo italiano de ser. Ao final dos discursos e da inauguração do monumento, é claro, foram servidos vinhos e sucos produzidos pela família Azzolin para brindar a memória do ‘nonno’ e dos primeiros italianos que chegaram ao Brasil.

Autor: Beatriz Cavalli

Compartilhe esta notícia no
468 ad