VINHEDO: Prefeito determina intervenção na entidade Reencontro que está sob investigação

Nesta sexta-feira (12), o prefeito Jaime Cruz decretou a intervenção administrativa, pela modalidade de requisição, pelo prazo de 90 dias, na Associação Reencontro. O anúncio foi feito na própria entidade, na presença de representantes da sua direção, secretários municipais e vereadores. Um dos objetivos principais com a medida é a manutenção do atendimento aos usuários da instituição, que passa por investigação em CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) e Ministério Público, para apurar supostos desvios de finalidade na verba pública que recebe da Prefeitura de VINHEDO. “Temos responsabilidade legal com aqueles seres humanos que, na atual situação, encontram-se na rua e responsabilidade com aqueles que, de passagem pela cidade, precisam de amparo. Não vamos deixar essas pessoas desassistidas”, destacou o prefeito Jaime Cruz. Estiveram presentes, também, a vice-prefeita e secretária de Assistência Social, Claudinéia Vendemiatti Serafim; os secretários de Governo, Adriano de Souza; de Negócios Jurídicos, Matheus Galbes; da Fazenda, Jorge Torrezin; o controlador geral, Élvis Tomé; o chefe de Gabinete, Edison Ruiz; e os vereadores Geraldinho Cangussú e Rui Macaxeira.

Por meio do Programa Selando Parcerias, a Prefeitura destinou, somente no ano passado, mais de R$ 9,2 milhões a entidades do município para ações nas áreas Social, de Saúde e Educação. A Reencontro, que presta serviço como Centro de Tratamento para Dependentes de Álcool e outras Drogas, é uma das conveniadas e, recentemente, foi alvo de denúncias de supostas irregularidades, que estão sendo averiguadas no âmbito do Executivo e do Legislativo.

Com a medida, a Prefeitura pretende que a entidade mantenha a prestação do serviço público relevante, de acolhimento institucional para pessoas em situação de rua e casa de passagem para pessoas ou grupo familiar em trânsito, uma vez que a Reencontro é a única instituição no momento que presta esse tipo de serviço ao município e que a descontinuidade poderia trazer prejuízos consideráveis aos usuários, conforme reconhecido também pelo Conselho Municipal de Assistência Social e pela Comissão de Monitoramento.

A intervenção visa, ainda, apurar possíveis ilicitudes na aplicação de verbas públicas. Para esse trabalho, o prefeito Jaime Cruz nomeou uma Comissão de Intervenção Administrativa (C.I.A), composta por Térése Abdel Messih (gestora geral), Maria Isabel Pina (gestora financeira) e Giorgia Cristina Fonseca Bezerra (gestora técnica). Os membros da C.I.A. deverão prestar contar mensalmente ao prefeito Jaime Cruz por meio de relatório. O Decreto 76/2019, datado de 12 de abril, bem como a nomeação da C.I.A., serão publicados em edição extra do Boletim Municipal neste sábado, 13.

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad