Coluna Louveirando – O guarda não apitou

Nesta foto, tirada no trevo de LOUVEIRA, percebe-se que um caminhão dos grandes, está na contramão, justamente numa hora de trânsito intenso, num dia de semana. Redundância! Não sei dizer se o motorista não viu a placa ou se viu e não acatou o que estava escrito nela. Fazemos isso sempre e muito. Lemos, mas achamos que não é para nós. Neste episódio quase todos os demais motoristas aceitaram o ‘erro’ e colaboraram, esperando que o motorista manobrasse e encontrasse uma saída. ‘Engraçado’, pelo que ouço, dos bons motoristas, estes, elogiam até quem dá seta, uma coisa simples, mas que parece tão difícil de se realizar.

Aqui em LOUVEIRA é assim, sem falar de estacionar em lugares impróprios, para não usar proibidos. Redundância! O motorista seguiu viagem, eu segui viagem e o dia continuou sua trajetória, seguindo sua viagem, porém eu continuei a prestar atenção no trânsito aqui em LOUVEIRA e percebi uma série de infrações que continuam a ser praticadas. Mas por acreditar que existam motoristas que agem com correção em relação às leis de trânsito, fiquei feliz em constatar que a maioria é assim. Tem assunto que é enjoativo, esse do trânsito me soa assim, enjoativo, mas é um assunto que está aí, pois não se abre o portão sem constatar a sua presença, muitas vezes impedindo você de sair para a rua. Minha coluna me permite expressar opiniões e atitudes, essas, as atitudes, muito mais importantes que as opinões que morrem no vazio ou num incidente do dia a dia, na hora em que estaciono o carro, num local proibido, por exemplo. E assim vamos em frente, tendo a certeza de que as leis são para os outros, e o buraco, que também poderemos cair, não é logo ali. Porque será que muitos de nós escolhemos sempre o caminho aparentemente mais fácil mesmo sabendo que não é o legal? Cairemos. Redundância!

Trilha Sonora / Rua da Passagem (trânsito) / Lenine

468 ad