LOUVEIRA: Câmara aprova reajuste de super salários de prefeito, vice, secretários e vereadores

LOU_Tabelinha aumento_cred reprodução

Câmara Municipal de LOUVEIRA aprovou, na sessão ordinária realizada na terça-feira, 29, dois Projetos (um, de Lei; outro, de Resolução) que estipulam de quanto serão os subsídios (salários) do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores a partir do mandato que se iniciará em 1º de janeiro de 2017.

Na comparação com janeiro de 2013, quando assumiram seus cargos nesta Administração, o maior reajuste foi concedido aos futuros secretários. O valor era de R$ 8 mil em 2012 – subirá 91,25%, passando para R$ 15,3 mil a partir do próximo mandato. Os subsídios do prefeito passarão de R$ 16,1 mil (valores de janeiro/2013) para R$ 25,4 mil (57,7% a mais), enquanto o próximo vice-prefeito terá subsídios mensais de R$ 12,7 mil (ou 58,75% superior ao valor praticado no início da gestão, que era de R$ 8 mil/mês).

Os vereadores do próximo mandato terão subsídios mensais 26% superiores aos desta legislatura. O ‘salário’ do parlamentar de LOUVEIRA em 2013, quando assumiram suas cadeiras, era de R$ 6.012,70 – e passará a R$ 7.596,67 a partir de 1º de janeiro. A Ordem do Dia da sessão ordinária de 29/3 teve ainda aprovados os seguintes assuntos: o Projeto de Decreto Legislativo que dispõe sobre a aprovação das contas anuais da Prefeitura Municipal de LOUVEIRA referentes ao exercício de 2013, da gestão do prefeito Nicolau Finamore Júnior, consoante parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, foi aprovado por unanimidade; e Projeto de Lei que cria o Fundo de Previdência do Município de LOUVEIRA (FPML).

COMBATE À DENGUE
Três moções foram apresentadas durante aquela sessão ordinária realizada no plenário ‘Vereador Jacy Dinofre’, o Plenarinho. O espaço continua sendo ocupado enquanto prosseguem as reformas
no plenário ‘Vereador José Chiquetto’ e no prédio original da Casa de Leis. Uma das moções foi de congratulações e aplausos à equipe da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde
de LOUVEIRA pelos trabalhos de prevenção e combate à epidemia de dengue, chikungunya e zika vírus, todas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt, de autoria do vereador e presidente
Nilson Cruz. A homenagem contou com a presença do secretário de Saúde, José Carlos Belussi e do presidente do Conselho Municipal de Saúde de LOUVEIRA, João Bosco, e diversos integrantes
da equipe de Vigilância em Saúde como ‘Cacau Adão’, Claudia Mateus e Ricardo da Costa.

MARCHA PARA JESUS
Outra, de aplausos, pela realização da ‘VI Marcha para Jesus – LOUVEIRA é do Senhor Jesus’, organizada pelas igrejas evangélicas do município, com o apoio do Conselho de Pastores de LOUVEIRA, o Consepal, de autoria do vereador João Leite. Com referência à importância da ‘Marcha para Jesus’ em seus seis anos de existência, o vereador Luiz Rosa fez questão de afirmar que é evangélico há mais de 30 anos e no início do seu processo como cristão era muito difícil fazer um culto ao ar livre, e qualquer atividade dos chamados ‘crentes’ gerava muito preconceito.“Por outro
lado, sempre tive a ajuda do jornalista Julliano Gasparini, do jornal FOLHA NOTÍCIAS e da Polícia Militar na proteção dos eventos evangélicos. Se existe a Marcha para Jesus hoje é porque teve um apoio muito grande no passado do amigo Julliano Gasparini, que abriu espaço para os evangélicos no jornal e derrubou o preconceito na cidade. Ele é quem foi atrás dos primeiros patrocínios, e ajudou os pastores na época. É bom lembrar que nossa ideologia é pacífica e que prega o amor e a união entre todos que cremos em um só Deus que nos salva, nos liberta, nos conduz até a nossa
esperança de que haverá um lugar de felicidade eterna para os cristãos, e o Brasil é 90% cristão. Então, a ‘Marcha para Jesus’ permitiu que houvesse a aceitação dessa manifestação da fé evangélica que teve início com Martinho Lutero”, explicou Luiz Rosa. Ele continuou: “Nós defendemos a Bíblia Sagrada e a Marcha para Jesus nos mostra a beleza do ensino que está na Bíblia sendo praticado pelos participantes, em clima de muito louvor e adoração, todos em paz, sem brigas, mostrando que é possível, sim, vivermos em paz e com amor ao próximo. Afinal, Jesus afirmou para nós que
sem amor nada é possível”, reconhece Rosa. Todas as moções foram aprovadas por unanimidade pelos vereadores presentes.

COMISSÃO QUER MAIS PRAZO
Também foram aprovados por unanimidade os três requerimentos apresentados: um de pêsames pelo falecimento do senhor Alcides Niero Júnior (conhecido carinhosamente pelos amigos como ‘Tomate’), de autoria dos vereadores; o que requereu a prorrogação do prazo para que a Comissão de Assuntos Relevantes para os despejados da Abadia conclua seus trabalhos que estão sendo desenvolvidos inclusive com reuniões envolvendo os moradores despejados. E o requerimento de autoria do vereador José Marcos de Oliveira que pediu a inclusão de proposição na Ordem do Dia da 5ª sessão ordinária.

468 ad