LOUVEIRA: Câmara quente tem críticas ao prefeito, homenagens, e a volta de Lourençon

Mal começou o outono e a segunda sessão ordinária da Câmara Municipal de LOUVEIRA realizada excepcionalmente na quinta-feira, 19, às 19h30, por causa do feriado do Carnaval, teve aumento de temperatura com duras críticas ao prefeito Júnior Finamore, principalmente na área da saúde que continua um verdadeiro caos com queixas não só da população, mas também dos profissionais da área médica que estão insatisfeitos com as medidas tomadas pela atual administração que se revela impotente para atender aos anseios do povo por um atendimento médico de qualidade.

SEM UTI, INCOMPETÊNCIA?

Coube ao vereador Estanislau Steck levantar a questão da falta de UTI na cidade mais rica do Brasil, proporcionalmente, citando o caso de uma pessoa que teve um AVC, que não foi diagnosticado por incompetência médica. “Deram um ‘Plasil’ e mandaram para casa, como os sintomas continuaram a pessoa foi levada ao hospital São Vicente em Jundiaí que fez uma tomografia e verificou se tratar de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e mandaram o paciente de volta, mas sem UTI na cidade, só encontraram uma vaga em Bauru, que por ser muito longe inviabilizou o deslocamento do paciente que ficou dois dias esperando surgir uma vaga, o que finalmente ocorreu no mesmo hospital para onde tinha ido em Jundiaí. Não é possível que LOUVEIRA não tenha condições de ter uma UTI, cidades com menor poder aquisitivo, como Extrema, aqui perto em Minas Gerais, possui onze leitos de UTI com metade do nosso orçamento, se não têm competência para fazer, os gestores da saúde deveriam ir lá ver como operam o ‘milagre’ e aplicar por aqui, porque a milionária LOUVEIRA ainda permite que seus moradores passem por essa situação de alto risco além de extrema humilhação. O prefeito disse que em seis meses a situação da saúde seria resolvida, estamos no terceiro ano de mandato e o que se vê é esse caos que só aumenta”, dispara Estanislau.

PRESIDENTE PEDE UNIÃO DE TODOS

Por outro lado o presidente da Câmara, vereador Nilson Cruz intercedeu pedindo união entre os vereadores para resolver as questões da cidade, deixando as cores partidárias de lado e se concentrando nos problemas apresentados. “Eu sei o que é isso de não ter UTI, já vivi esse problema na pele com o caso do meu irmão, mas vamos nos reunir e depois iremos conversar com o prefeito que também quer resolver essa questão”, pondera o presidente Nilson.
Acontece que os problemas da Santa Casa, em sua maioria criados nas administrações passadas por causa do uso eleitoreiro do hospital que teve suas obras apressadas para fins políticos, e logo depois paralisadas, condição que se mantém até hoje, mas que tem na senhora diretora Roseli Lima, as informações necessárias para ajudar a resolver o grave problema da falta de UTI na cidade.

HOMENAGENS

Mas a sessão também teve a sua parte festiva através de duas Moções, ambas de Aplausos e Congratulações, a primeira, de autoria do vereador Alan Chiquetto (SDD), prestou homenagem ao tradicional Coral Santa Cecília pelos seus 50 anos de existência. Composto por fiéis que frquentam as missas da paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, no Santo Antônio, o coral ganhou popularidade por sua característica de apresentar hinos de louvor em estilo sertanejo, tendo como coordenadora e arranjadora a regente Maria Inês Carioca.
A outra Moção, de autoria do presidente da Casa, vereador Nilson Cruz, homenageou o biólogo louveirense Henrique Figueiredo, por sua aprovação em 5 universidades públicas no vestibular para medicina, tendo escolhido a UNICAMP para desenvolver seus estudos.

LOURENÇON

O súbito retorno do vereador Reginaldo Lourençon (PSDB) emocionou a todos os presentes na sessão de quinta-feira, haja vista que o mesmo se encontrava internado no Instituto do Coração em São Paulo por causa de problemas cardíacos congênitos que se agravaram de sobremaneira impedindo o edil de realizar as suas tarefas cotidianas. Mas o vereador explicou que lhe foram dados alguns dias de alta para que pudesse retomar seus trabalhos legislativos em ritmo mais lento e aguardar que seja marcada a data para a realização de uma cirurgia que de todo modo se faz necessária. “Agradeço muito a todos que oraram por mim e me visitaram durante esse período crítico. Venho nesta noite retribuir a esse carinho”, reconhece o vereador Lourençon.

Coral Santa Cecília homenageado

Coral Santa Cecília homenageado

468 ad