LOUVEIRA: Coluna de João Batista – ‘Louveirando’

Por trás das máscaras

Mais uma vez, dentre tantas e, esperando que haja muitas outras, lá ia eu pelas ruas do Quebra, meu Bairro – Santo Antonio – aqui na minha cidade de LOUVEIRA, neste caso, voltando do banco, pois as contas vencem e são pagas por mim através dos caixas eletrônicos; não tenho aplicativos de banco. Como observo bastante o que me cerca, este “outdoor’ imenso não passou despercebido e, o seu conteúdo, me chamou a atenção. Como tudo me remete a algum fato, ou alguns fatos, desta vez não foi diferente: me remeteu a alguns professores do Colégio Alberto Ferreira Rezende, aqui no bairro também. Divaguei com os meus botões e meus neurônios que me levaram a pensar sobre o que cada professor realçaria da composição e do que foi exposto no referido “outdoor”, enfim, o objetivo Deixando claro que a maior importância hoje é a mensagem sobre o direcionamento de comportamento em relação à pandemia. Mas vamos lá… citarei alguns professores e alguns alunos…

Começando pela professora ‘Neide de Português’, acredito que ela daria ênfase ao sentido das frases e se a escrita estava correta, numa forma inteligível para a maioria das pessoas que a lessem, atingindo com isso o objetivo. “Marcel e Juliana, encontrem um verbo no infinitivo, se houver, e você Narcizo, que está rindo, explique o por quê deste verbo estar no infinitivo.” Complementaria. Já na aula de Matemática, a Maria José, diria: “Fábio, por favor, se somarmos todas as palavras, você poderia me dizer a raiz quadrada encontrada?” O “Jorge de História”, diria para todas as séries, “valendo nota, escrevam quantas linhas vocês quiserem sobre o momento pelo qual estamos passando”. O Pedrão de Química riria e contaria uma história sobre o surgimento dos “outdoors” e como surgem as cores secundárias.

Já o professor Bossi, de Física, calcularia quanta força foi usada para se colocar o “outdoor” naquele local, e depois perguntaria para o Ricardo se o que ele disse estava correto. A Vanda, de Filosofia, pediria para a Kelem, Luciana, Valdinéia, Vanderlice, Edivaldo, Paulo e Marcel para produzirem um texto teatral com conteúdo filosófico sério sem ser pedante. O Alexandre de Educação Física e Educação Artística, solicitaria aos alunos que produzissem uma ilustração comparativa em relação às cores, o tamanho do outdoor e alguma quadra esportiva ou mesmo um quadro, não é mesmo Silmara? Eu, por minha vez, estaria palpitando em tudo, e até, produziria um texto relacionando tudo a uma música do Bob Dylan, “Blowin’ In The Wind”, como fiz nas aulas das professoras Márcia e Dinah.

Após toda essa prosa, o mais importante na verdade, é a atitude da nossa Administração Municipal que, de maneira geral, tem sido muito competente no que tange ao combate à Pandemia e ao tratamento dos que são acometidos com a doença. Obrigado aos profissionais da saúde e a todos os envolvidos nessa jornada tão árdua, que tem ceifado muitas vidas. A situação é seríssima e, se todos tivéssemos a educação necessária para esses momentos, as coisas seriam muito diferentes. Na minha opinião, tudo poderia estar aberto, mas não é isso que acontece, pois o nosso complexo de inferioridade, a meu juízo, não nos permite obedecer as decisões que as autoridades tomam.

LOUVEIRA, nos perdoe por não retribuirmos muitas vezes, ou pelo menos agradecermos, tudo que tem nos oferecido.

Trilha Sonora / Amazing Grace / Elvis Presley

468 ad