LOUVEIRA: Coluna de João Batista – ‘Louveirando’

Quem pintou essa aquarela?

Foi num domingo de inverno, aqui em LOUVEIRA, que flagrei esta imagem, linda imagem. Minhas retinas se encantaram e alertaram o meu cérebro para tanta beleza. Diante de tantas imagens tristes mundo afora, esta foi um bálsamo para a minha alma, que sempre procura através dos olhos e do coração, captar belas imagens, não para camuflar a realidade, mas sim para tornar a realidade mais palatável. Quantos tons embutidos numa só imagem! Todos eles perfeitos e de acordo com a vontade do pintor, neste caso, o próprio tempo; tempo no sentido de ação, não de passagem.
Bastaria então nos tornarmos mais atentos aos encantos, para que os desencantos, que neste tempo são muitos, não nos afetasse uns dos outros de maneira tão profunda, como tenho visto por aí. Claro que tudo depende da maneira e com quê olhos percebemos as coisas, todas as coisas, que estão à nossa volta, para que assim o refrigério de uma imagem linda, acalente nossos corações.

LOUVERIA promete e cumpre muitas coisas boas em muitos tons, por isso a cada momento vivido aqui, cabe a quem boa vontade tiver, perceber onde estamos e com quem convivemos.
Nas coisas do homem, não há perfeição, mas pode, com certeza, haver um esforço para que se atinja, se não hoje, no amanhã talvez, essa perfeição, tão decantada como objetivo de muitos. Eu gosto de observar e registrar as coisas ao meu redor, e, posso afirmar que nem todas me são agradáveis, mas então cabe a mim destacar as agradáveis, pois as desagradáveis já passam todos os dias nos jornais, que claro, devem ser mostradas também. Quando houver uma oportunidade, faça como eu, sente-se ao relento, agradeça a Deus por estar vivo e enxergando, por ter amigos, e, ouso dizer, por morar em LOUVEIRA, cidade que de tão acolhedora, as vezes parece “boba”.

Me permito brincar com a nossa cidade, com as pessoas e até aconselhar ousadamente, mas é tudo no intuito de resgatar uma visão mais positiva dos dias atuais. Sou um otimista por natureza, um morador daqui, um gostador das coisas daqui e um defensor das tabaranas, ainda um projeto, que acredito, tornar-se realidade um dia para que assim elas, as tabaranas, voltem a habitar o nosso Rio Capivari e também, assim como eu, possam observar essa linda árvore num mês de agosto.

Trilha Sonora / Milagre dos Peixes / Milton Nascimento

Author: Geraldo Maia 62

Share This Post On
468 ad