LOUVEIRA: Coluna de João Batista – ‘Louveirando’

Acho que vi uma gatona

Um oportunismo no ar, mas um oportunismo pode ser, dependendo da intenção, uma coisa boa ou uma coisa ruim, neste caso da Xuxa Preta, a gata que deitou em meio ao mato do quintal, para descansar, foi uma coisa boa. Digo isto porque, essa atitude da gata me proporcionou bons momentos, me colocou a pensar, me levou a fotografar, se bem que a fotografar, tudo em LOUVEIRA me leva. Ainda sobre a gata deitada, me fez pensar que o jardineiro não carpiu o quintal ou mesmo eu e que, a chuva abençoada, fez com que o mato crescesse tão viçoso. Dá até dó cortar o mato, mas em tudo na vida, temos que tomar uma decisão, então provavelmente o mato será cortado.

Pensando na gata e nos muitos animais que vejo pela minha cidade, penso que no geral, por aqui os animais são bem tratados e que temos, pelo menos duas instituições que facilitam a população dar bons tratos aos animais, no caso público municipal, a Zoonoses que pelo menos para mim, digo, para os animais que levei lá, houve um bom tratamento. O outro local que também já levei animais para serem assistidos, foi a AMALO, uma ONG, onde os animais são bem tratados e também onde os animais podem ser adotados. No caso do tratamento, embora não seja “de graça”, o preço é bem razoável. E também temos muitas clínicas veterinárias particulares com um bom atendimento dia e noite.

LOUVEIRA como quase toda cidade, acredito em todo o Brasil, também tem suas mazelas em relação aos animais, pois de vez em quando vejo um animal, no caso cavalo ou burro magrinhos, puxando uma charrete ou num caso pior, uma carroça carregada, bem pesada. Na verdade, em algumas cidades já se proibiu o óbvio, ou seja, o maltrato aos animais nesta categoria de tração animal. Também já presenciei por duas vezes que fui à romaria até Pirapora, na volta, numa parada, algumas poucas pessoas maltratando animais, achei indigno que uma pessoa que participe de uma romaria com boas intenções maltrate animais, pois foge totalmente, na minha opinião, do objetivo a que se propõe uma romaria. Neste caso acho que tal pessoa ou pessoas, deveriam ir a pé e, mais ainda, trotando.

Se pararmos e observarmos os animais com o coração, veremos o quanto eles são sinceros em suas atitudes, pois em muitos casos são muito mais sinceros que nós, principalmente mais sinceros dos que os iludem ao fingirem que os levam para um passeio, e os abandonam em qualquer lugar, em muitos casos, amarrados. Torço eu cá e espero que você torça por aí e, além de torcer, tome atitudes mais amorosos para com os animais e se, não conseguir sentir amor, que pelo menos os respeite. Antes de adotar um animal, pense que este animal terá um custo, que este animal crescerá e que este animal merece carinho e respeito, e, se não estiver preparado ou disposto a isso, não adote. No caso da Xuxa Preta, a gata no meio do mato, ela nos adotou, e minha casa ficou muito mais viva, como ela não foi embora, acredito que ela se sinta tão feliz quanto nós aqui de casa.

Trilha Sonora / Gatinha Manhosa / Erasmo Carlos

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad