LOUVEIRA: Coluna de João Batista – ‘Louveirando’

Os Filhos do Quebra


Nos idos anos 80, aqui em LOUVEIRA, mais precisamente no Bairro do Quebra – Santo Antonio – havia no Esporte Clube Nova Estrela a famosa Discoteca, a Domingueira New Star no salão do Clube, que acontecia aos domingos das 20 às 23 horas e, era exatamente naquele local que a turma se encontrava para conversar, beber, paquerar, dançar e às vezes, até uma briguinha saía. Havia vários grupos que se encontravam, uns se davam bem e outros nem tão bem assim, e neste último caso, algumas vezes se desentendiam pelos mais variados motivos, mas o principal era o bairrismo de ambas as partes, pois uns como os “Beronha”, os “Nunes” eram de LOUVEIRA, e o ‘Quebra Queixo” era do Quebra e, como já disse antes, às vezes eles brigavam. Havia os frequentadores que não pertenciam a nenhum desses grupos, mas tomavam partido de algum deles na hora do esquenta.


Havia também as “Billie Jeans”, este formado por meninas, não participava das brigas, apenas dançavam a “dança do passinho”, era bonito de ver. Quando o baile terminava, às 23h, a Rua do Clube ficava lotada de gente até bem tarde, diria eu que até meia noite e meia pelo menos. As pessoas se sentavam nas calçadas e nos bares e ali ficavam, e os motivos eram os mesmos de sempre, quem ficou com quem, quem dançou com quem, quem levou o fora de quem e a promessa de que tudo seria diferente, pelo menos para os mais azarados, no próximo domingo, mais que promessa, havia esperança de que as coisas fossem diferentes no quesito “ficar” com alguém.


Em LOUVEIRA, do outro lado da Rodovia Anhanguera havia o “Baile do Band”, Clube Atlético Bandeirantes, muito concorrido aos sábados, toda a região queria estar lá no sábado e aos domingos no Nova Estrela. Em nossa cidade, quem mora no Quebra, no bairro, quando quer se referir ao centro da cidade, diz LOUVEIRA, exemplo: “você tá indo pra LOUVEIRA?” Já os do centro da cidade dizem Quebra, como se os dois lugares não pertencessem o mesmo município, e, acho que isso não mudou até os dias atuais. O que mudou foi a rivalidade! No Nova Estrela, neste período dos anos 80, houve alguns DJ´s famosos, como o Tigela, Gigio, Adriano Possati, Digão, Roberto, Bola e com certeza mais alguns, dos quais não me lembro os nomes.

Essa turma dos Filhos do Quebra surgiu justamente para que essas lembranças não morram e me senti honrado em ser convidado para participar. Eu na época trabalhava na bilheteria do Clube e era comum alguns dos frequentadores chegarem sem dinheiro para a entrada ou somente o dinheiro para beber algo, e a frase mais comum era “João quebra a minha”, ou simplesmente fazer aquela carinha de “me dá um ingresso aí vai!” Foi uma época muito feliz que deixou saudades e frutos, cito como exemplo os encontros promovidos pela turma nos dias atuais, onde todos recordam com muita alegria, música e falação, além do churrasco, claro.

Não posso me esquecer da Nair Assempçao, caixa do Clube, da Vilma e do Zé Barreiro que comandaram o bar por um longo tempo. Villlmaaaa!!! O encontros são realizados no casarão incrível do André Miki, o nosso China, esse cara gentil, educado e politizado que nos recebe com tanto apreço. Por escrever tudo de memória e, consciente de que a memória falha, peço desculpas se me esqueci de citar alguém ou se mesmo citando, confundi as épocas. Trilha

Sonora / Billie Jean / Michael Jackson

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad