LOUVEIRA: Defeito em ‘bomba’ deixa bairros sem água no fim de ano

 

 

A5_LOU_Agua suja_cred reprodução FB Irene VieiraSegundo denúncia de Paula Cristina Ferreira, moradora do bairro Residencial Burch, em LOUVEIRA, toda vez que falta água no bairro o Departamento de Água e Esgoto (Dae) tem dado as mesmas respostas: de que a ‘bomba’ está quebrada, está sendo consertada, ou sendo comprada, tomada emprestada… “É sempre a mesma coisa, parece uma gravação, apesar de serem pessoas diferentes que atendem às ligações. E todas ficam irritadas quando se reclama da constante falta de água no Burch. Elas defendem o prefeito dizendo que é o único que está fazendo algo pela água em LOUVEIRA. Aí, quando retrucamos, perguntando pelas tais ‘obras’, porque a única que ficou pronta até agora foi o restauro da Estação Ferroviária, eles simplesmente desligam o telefone ou falam que estamos atrapalhando o trabalho deles”, garante a moradora, que assim como os demais moradores do bairro, ficaram sem água no período de Natal e Ano Novo.
“Em três anos deste governo, e com a grana milionária que o prefeito dispõe, daria para se construir pelo menos duas Estações de Tratamento de Água, duas Estações de Tratamento de Esgoto, dezenas de reservatórios para água tratada e uma grande represa para água bruta”, acredita Paula. “No ano passado foi terrível, além da faltar, a água vinha imunda, suja, parecia petróleo, e com um cheiro insuportável, inclusive tivemos prejuízos com as roupas manchadas pela água. Teve um mês que ficamos 20 dias sem água e a desculpa era sempre a mesma da bomba quebrada. Mas como pode uma bomba ficar vinte dias consertando? Não tinha dinheiro para comprar uma sobressalente? Nestes três anos o problema de falta de água aqui no Burch continua o mesmo”, constatou Paula Cristina.

NATAL SEM ÁGUA
“Outra desculpa dada pelo Dae quando ligamos é dizer que no bairro vizinho, Ana Maria, não está faltando água e que portanto, também não falta no Burch. Isso é um absurdo. Uma coisa não tem nada a ver com outra. E mais ainda, recebo postagens no ‘Face’ de pessoas do Ana Maria se queixando de falta de água. Estão construindo uma caixa d’água ali no Jd Juliana, mas nada informam sobre a utilização da mesma, assim como nada sabemos da caixa d’água no Parque dos Estados. Antes do dia 23 de dezembro faltou água aqui em casa. Liguei para o Dae e pedi um caminhão-pipa, porque estava esperando cerca de 40 pessoas para as festas de final de ano, mas eles nem quiseram saber, disseram que não iam enviar porque os caminhões estavam na rua atendendo outros bairros. Saímos de carro para verificar e não encontramos um só caminhão-pipa. Só no dia 30 é que a água chegou, depois faltou no dia 1 e no dia 2. Imagine que Natal e Ano Novo passamos ”,  denunciou.

ALÉM do BURCH, TAMBÉM JARDIM ANA MARIA e ESMERALDA
Mas não foi só o Burch que ficou sem água no fim de ano, Jardim Ana Maria, Serra Azul, Jardim Esmeralda e alguns pontos do bairro Santo Antônio também ficaram sem água nos dias 24, 25 e 26, e 31de dezembro, além dos dias 1º e 2 de janeiro. Dionízia Santos explicou que quase todos os moradores do Jardim Esmeralda, onde mora já se queixaram ao Dae, obtendo a mesma resposta: “é a bomba”. Ela se irrita com a postura do pessoal do Departamento. “Parece brincadeira. Uma Prefeitura rica como a de LOUVEIRA deveria ter pelo menos duas ou três bombas de reserva para evitar esse problema. Mas quando perguntamos onde a tal bomba está instalada, eles nunca respondem, apenas insistem em dizer que ‘é a bomba ou o tal do motor’ quebrado. Quando a situação fica muito crítica, eles enviam um caminhão-pipa, plugam na rede e enchem as caixas. É uma vergonha. Sofremos muito nestes últimos anos”, reclamou Dionízia.
“Infelizmente não temos com quem contar. Os vereadores são coniventes, tanto que o problema se arrasta de outras Administrações. Muita gente tem medo de reclamar porque, segundo dizem “se reclamar é pior, aí é que não resolve nada. Quero agradecer a vocês da FOLHA NOTÍCIAS por virem aqui ouvir nossas queixas, já que ligar para o Dae é perda de tempo, os funcionários comissionados só defendem o prefeito e não fazem nada para atender as nossas reivindicações, que são justas. Não estamos pedindo absurdos, absurdo é o que estão fazendo com a cidade, porque há muitos anos estamos sofrendo esse problema de falta da água, que eles continuam empurrando com a barriga sem fazer nada de concreto. Até caminhão-pipa é negado. Só temos mesmo o jornal para recorrer. Obrigada FOLHA NOTÍCIAS”, reconhece Paula Cristina.

PREFEITURA DIZ QUE ESTÁ RESOLVENDO o PROBLEMA
Procurada pela equipe de reportagem da FOLHA, a Prefeitura de LOUVEIRA informou que houveram problemas com a bomba de recalque que leva água à rede do bairro Santo Antônio, e que apenas duas ruas do Burch e parte do Jardim Ana Maria foram afetados. “Houve sim um transtorno para os reparos da ‘bomba’, mas o fornecimento foi normalizado em menos de 48 horas. Porém, foram constatados problemas na rede, e parte do Burch teve a distribuição de água afetada, interrompendo novamente o fornecimento. Entretanto, é preciso salientar que investimentos estão sendo feitos pela Prefeitura em saneamento, e novos reservatórios estão sendo construídos, para evitar interrupções na rede e melhorar ainda mais a qualidade da água que chega às torneiras dos louveirenses”, respondeu a Prefeitura.

468 ad