LOUVEIRA: Em sessão ‘quente’, vereadores aprovam verbas que incluem anel viário para ‘desafogar’ trevo

A 19ª sessão ordinária da Câmara de LOUVEIRA de 2019, realizada na noite desta terça-feira (12), foi “quente”, com bate-boca do vereador Marquinhos do Leite (PTB) com alguns colegas de Legislativo e frases fortes do petebista. Entre elas, destacou-se a que Marquinhos criticou um suposto apoio dos outros parlamentares ao prefeito Júnior Finamore, legenda que ele mesmo faz parte. “Tem um bando de ‘bunda mole‘ que aceita tudo que o prefeito fala”, disparou Marquinhos.

A explicação do possível apoio veio depois que os outros vereadores manifestaram simpatia e votaram a favor de três Projetos de Lei (PLs) que abriram crédito adicional suplementar de R$ 13.910.000,00 (dinheiro remanejado de outras áreas do Governo) para custear despesas de saúde, educação e a desapropriação de terras para a construção de um anel viário na cidade, de 24 quilômetros de extensão, para melhorar o trânsito no trevo do município com a Rodovia Anhangüera.
Marquinhos do Leite foi o único a votar contra os PLs 34/2019, 35/2019 (ambos apreciados após requerimento de urgência ratificado nesta terça) e 32/2019. Todos os projetos são do Executivo. A primeira propositura destina R$ 540 mil à saúde, a segunda aporta R$ 8.370.000,00 para a educação e o projeto 32 destina R$ 5 milhões para a desapropriação visando a obra do anel viário, além de uma pequena quantia para a construção da represa do rio Fetá, perto do Paço Municipal.
“Sou contra estes projetos. LOUVEIRA tem 500 crianças na fila para poder frequentar uma creche e tenho conhecimento de que este dinheiro não é para saúde e educação”, disse Marquinhos. “Aqui nesta Casa ninguém está de brincadeira”, rebateu Nilson Cruz (PSD). “Tem um bando de bunda mole que aceita tudo que o prefeito fala. Desafio qualquer um aqui a fiscalizar o prefeito”, esbravejou o vereador petebista. “Discordo do fato do prefeito estar tirando o poder do vereador, já que ele tem como remanejar 20% do orçamento anual sem passar pela Câmara”.
O clima “esquentou” a partir deste momento. “Estou votando em cima de projetos. Que conste na ata da sessão o que o nobre colega falou de todos nós. Ele fala para fiscalizar os atos do prefeito, mas ele mesmo não faz”, rebateu Nilson. “Se o dinheiro não for para a educação, nossa obrigação é cobrar o Executivo”, contou Rodrigão (PSD), cuja opinião foi compartilhada por outros parlamentares.
Vale lembrar que os PLs 33 e 34 voltaram para a Prefeitura de LOUVEIRA fazer uma correção nos textos e retornaram nesta sessão, só que seriam apreciados a partir do evento quinzenal do Legislativo de 26 de novembro, se não fosse o requerimento de urgência da Mesa Diretora. Antes, porém, os projetos teriam que ter um novo parecer favorável do departamento jurídico da Casa antes de ir a plenário. As proposituras foram votadas nesta terça sem o novo aval.

ATAS E MAIS PROJETOS
Além destes três projetos, os parlamentares votaram as atas da 18ª sessão ordinária, de 29 de outubro, da 3ª extraordinária (1º de novembro) e da 7ª audiência do ano (4 de novembro), mais dois projetos e uma moção. Com 10 votos favoráveis, foi aprovado o PL 33, sobre a criação, atribuição, extinção e vacância de cargos da prefeitura. Foram criadas 24 novas funções efetivas e extintos 263 cargos.
O Projeto de Lei 28 também foi ratificado em plenário, alterou a Lei Municipal 1.200, de 22 de novembro de 1995, mudada pela Lei Municipal 1.366/99, e teve como finalidade desobrigar as edificações comerciais e residências construídas há mais de 25 anos de possuir o “habite-se”.

A moção 23/2019, do vereador Nilson Cruz, de congratulações e aplausos, homenageou a técnica em enfermagem Sueli Aparecida de Amorim, do posto de saúde do Centro de LOUVEIRA, e seu marido, o motorista Marlon Reis Candiani, funcionário da Prefeitura (foto acima). Moradores do município, eles estavam de férias em Fortaleza no último dia 15 quando um prédio de sete andares desabou na capital cearense, matando nove pessoas. O casal deixou o descanso de lado e virou voluntário no socorro às vítimas da tragédia.

POUPATEMPO MÓVEL
Entre as indicações feitas na sessão desta terça, destacou-se a de número 700/2019, do vereador Luiz Rosa (MDB), que prevê o envio de um ofício ao Governo do Estado de São Paulo para que LOUVEIRA possa receber uma unidade do Poupatempo Móvel.

Autor: Geraldo Maia 62

Compartilhe esta notícia no
468 ad