LOUVEIRA: Obra de 17 milhões deve ser investigada

img_20161118_174231835Frente aos inúmeros casos de corrupção no Brasil que estão sendo descobertos pela Polícia Federal, onde os mais recentes, às prisões dos ex-governadores do Rio de Janeiro, Antony Garotinho e Sérgio Cabral, estão motivando cada vez mais os brasileiros a denunciarem ‘esquemas políticos’.

Nos últimos meses, a Equipe Especial de Investigação da FOLHA NOTÍCIAS recebeu inúmeras  denúncias de ‘supostas irregularidades’, em vários órgãos públicos da região. Como fase preliminar de uma das denúncias, uma das mais intrigantes é a construção do prédio anexo da Câmara Municipal de LOUVEIRA. A obra vai custar R$ 16.989.143,54 (quase 17 milhões de reais) e está sendo construída pela empresa Luxor Engenharia, de Indaiatuba.

A construtora, que tem como dirigentes os irmãos Cristiano Leone Mantovani e Ricardo Leone Mantovani, tem uma longa ‘relação’ com a cidade de LOUVEIRA. No ano de 2008 construiu o CEIL (Complexo Educacional Integrado de Louveira), no bairro Capivari (aquele que enche de água quando chove), pelo valor de R$ 6 Milhões; sendo o contrato julgado IRREGULAR pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). A princípio a obra custaria R$ 4 Milhões, mas o total chegou a R$ 6 Milhões. Depois disso a Luxor Engenharia fez diversas obras, reformas e ainda ‘ganhou’ a licitação do Centro de Reabilitação (ao lado da Santa Casa), por R$ 30 milhões, e ainda, a Escola do Bairro Cavalli, em 2014, pelo valor de R$ 28,8 Milhões.

Para ‘garantir’ a  obra da Câmara Municipal de LOUVEIRA, segundo informações, a construtora ‘lutou com unhas e dentes’ para levar o maior contrato da gestão do presidente Nilson Cruz, o ‘Nilson da Santo Antônio’.  Documentos internos da Casa de Leis, mensagem cifrada sobre a ‘visão’ de que a Luxor Engenharia venceria a licitação, bem como conversas gravadas devem chegar às mãos do Ministério Público, Tribunal de Contas e Polícia Federal. Estaria acontecendo aqui, na Terra da Videira, o mesmo que no Rio de Janeiro? Onde empreiteiras repassam valores aos ‘donos da caneta’ que liberam pagamentos de obras faraônicas? A equipe da FOLHA não conseguiu contato com ‘Nilson da Santo Antônio’, nem com a empresa Luxor Engenharia, na manhã deste sábado. A FOLHA está investigando há 6 meses todos os contratos da Prefeitura de LOUVEIRA e da Câmara de LOUVEIRA, principalmente os que envolvem construtoras, e em breve, você leitor vai saber para onde está indo o dinheiro que sai do seu bolso!

468 ad