LOUVEIRA: Passagem a 1 Real é sepultada pelo prefeito Júnior Finamore

Prefeito não quer passagem a 1 real

Prefeito não quer passagem a 1 real

O cidadão louveirense Francisco Teles (o popular Chico Teles) moveu em 2013 uma ação contra a Prefeitura de LOUVEIRA, em virtude do prefeito Júnior Finamore não estar cumprindo o que determina a Lei Municipal n. 2.213/2011 que estabelece transporte subsidiado para a população pelo preço de R$ 1,00 (um Real), com isenção para idosos e aposentados sendo gratuita para toda a população aos domingos e feriados. Criada pelo finado prefeito Eleutério Malerba, a Lei da Passagem a R$ 1,00 foi promulgada e sancionada em 6 de dezembro de 2011, mas com a morte de Dr.Eleutério, e a ascensão de Valmir Magalhães, este não conseguiu colocar em prática o decreto por se tratar de ano eleitoral, e a Lei Eleitoral veta esse tipo de benefício para que não se caracterize abuso político. Durante a campanha eleitoral Júnior Finamore se esquivou do assunto que ficou engavetado, mas ao ser questionado dizia que “era um benefício bom para o povo, e que iria estudar para aplicá-lo em sua gestão caso fosse eleito”.

“CONTO DE FADAS”

Passada a eleição, Finamore foi eleito, e a passagem a R$ 1 real foi ‘esquecida’, ou como sempre ocorre com políticos descompromissados com os interesses do povo, a promessa de campanha vira ‘conto de fadas’ e a palavra dada é jogada no lixo, o que vai valer mesmo é o interesse do prefeito e sua trupe.
Quase dois anos depois e nada do assunto voltar a ser debatido. Diante desse ‘esquecimento’ o cidadão Francisco Teles resolveu acionar a Justiça para ver se o prefeito Finamore faria algo de bom para o povo. “Os louveirenses que já sofrem com o problema de água e esgoto, e estão sem um bom hospital, sem segurança, e sob a sombra de um Plano Diretor que ainda ameaça o presente e o futuro de LOUVEIRA, poderiam ter uma esperança pelo menos no transporte barato”, afirmou Chico.
Mas no fim de outubro deste ano o esforço de Francisco Teles em prol do povo de LOUVEIRA foi considerado improcedente pelo juiz Fábio Marcelo Holanda, titular da 1ª Vara da Comarca de VINHEDO alegando que a Lei em questão não determina, mas apenas autoriza o Poder Executivo a efetuar o ato reclamado sem, entretanto, obrigá-lo a fazer. Foi alegado também que o cidadão Chico Teles tem legitimidade para acionar a Lei em nome próprio e no interesse próprio, e no que diz respeito ao seu próprio benefício, mas não legitimidade para buscar benefícios para o povo em seu nome particular, a não ser que estivesse representando alguma entidade de classe, um sindicato, associação, ou algo do gênero.

“SE AUTORIZA, ENTÃO CUMPRA”

“O prefeito de LOUVEIRA mais uma vez não cumpre a Lei, o que não é novidade em se tratando da Administração de Júnior Finamore”, comentou Chico Teles que contou à FOLHA NOTÍCIAS sobre o próximo passo a ser dado diante desta decisão.
“Ora, se a Lei não o obriga, mas autoriza então, o que está esperando o prefeito para colocá-la em prática? Se ele não gosta da lei que vai deixar as passagens a 1 real beneficiando a população trabalhadora que precisa pegar vários ônibus todos os dias, então por que não revogou a Lei? Nesse caso o prefeito está burlando a Lei”, lamenta Chico Teles.
Segundo foi informado, a Administração estuda outros meios de melhorar o transporte urbano da cidade, mas não especificou que meios são esses que podem baraterar o preço das passagens. Enquanto isso o povo paga caro por um péssimo serviço de transporte. O vereador ‘Nilson da Santo Antônio’ provou no mês de novembro que o transporte público de LOUVEIRA carece de mais linhas, e mais ônibus, principalmente micro ônibus. Ele circulou pela cidade utilizando os coletivos e constatou a necessidade de melhorias urgentes. “Já levantei propostas para que o serviço de transporte coletivo de nossa cidade seja melhorado e adaptado à um Plano de Mobilidade Urbana. Conversei com o prefeito Junior Finamore e ele se mostrou aberto às mudanças”, contou o vereador Nilson.

A PREFEITURA

Em contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de LOUVEIRA, a FOLHA NOTÍCIAS foi informada de que foi feito “um diagnóstico aprofundado sobre o Transporte Público Municipal” com o intuito de saber quais as necessidades apontadas pela população. Com a pesquisa, os munícipes apontaram “a necessidade rearranjo das linhas de ônibus e de renovação de 100% da frota, assim como necessidade de ofertar novos horários e garantir a confiabilidade no cumprimento dos horários dos ônibus”. Já o ônibus a R$ 1, de acordo com o levantamento da Prefeitura, não está nas necessidades apontadas por quem usa o transporte público louveirense. Em outras palavras, o povo deixou de ganhar um belo presente de Natal.

468 ad