LOUVEIRA: Secretaria de Saúde faz confusão e pacientes ficam sem exames em Campinas

 

LOU_Leila e Vanda_Exame não marcado_cred Gegeu Maia (5)

Mais uma vez o amadorismo e o improviso marcam a gestão Júnior Finamore também na área da saúde. Cerca de quatorze pacientes de LOUVEIRA tiveram os seus exames de ressonância magnética marcados para serem feitos em Campinas, na Clínica Premium, que fica na av. Barão de Itapura, 1444, Guanabara. Os pacientes são obrigados a estar de pé às 5 horas da manhã para serem transportados por um veículo da Prefeitura de LOUVEIRA até o local dos exames na cidade vizinha. Chegando ao destino, todos esperam até a clínica abrir, ficando na rua sem nenhum tipo de abrigo, mesmo aqueles que se encontram em situação precária. A seguir, com as portas abertas, os pacientes correm para pegar suas senhas, já que os horários agendados pela Secretaria de saúde, de LOUVEIRA, supostamente não são respeitados.

XINGAMENTOS
Logo após o sexto atendimento, os demais louveirenses receberam o aviso de que não iria ter mais exame e que eles poderiam voltar para casa e marcar outro dia para fazer o procedimento. Ao perguntar o porquê da suspensão dos exames, a recepcionista da clínica tratou a paciente Vanda Pinheiro com rispidez, chegando mesmo a maltratar a pessoa que simplesmente quis obter informações saber as causas da suspensão dos exames “Ela disse que eu não tinha que perguntar nada, que estava reclamando de um exame caro que iria ser feito de graça, e que era para eu me calar, pois estava falando demais. Vou processar a Clínica Premium por danos morais. Desde as 3 horas estive acordada esperando o transporte, e ao chegar na clínica não tem exame. Um absurdo! E ainda por cima ouvir desaforo e xingamento de recepcionista. A clínica não cumpre os horários marcados e obriga as pessoas a tirarem senhas mudando para hora de chegada. Outro absurdo!”, reclama Vanda.

SECRETARIA CONFUSA
Segundo relato de outra paciente, a também louveirense Leila Mendonça, todos foram obrigados a ficar até o meio-dia aguardando os resultados dos que conseguiram ser examinados, isso tudo em jejum total por causa do exame. “Até o sétimo atendimento tudo ia normal. Quando chegou a vez da Vanda, eles avisaram que não ia ter mais atendimento. E quando ela foi perguntar o porquê foi maltratada”, garante Leila. “A recepcionista afirmou que os horários marcados pela Secretaria de saúde de LOUVEIRA não valem para a clínica, que atende só por hora de chegada. E garantiu que o erro foi da Secretaria e que não era para pegar mais exames vindos de LOUVEIRA porque se trata de uma Secretaria muito confusa e desorganizada”, revela Leila.

DESCREDENCIAMENTO
De volta à LOUVEIRA, foram ao Posto de Saúde do Centro para prestar queixa à Secretaria da saúde, sendo atendidas por uma funcionária e pelo diretor técnico Renato Orsini, que garantiu a marcação urgente de novos exames. “A Prefeitura faz o agendamento, informa à Secretaria de Transportes, que providencia o transporte dos pacientes até o local. A funcionária Heloísa Alcântara é quem marca os horários e envia para a clínica. Quando nós abrimos uma licitação para contratar, pedimos documentos e contratamos pela lei 8.666 quem apresentar a melhor proposta. Peço então às pacientes que declarem formalmente o ocorrido para nós, porque assim poderemos iniciar um processo de descredenciamento dessa clínica e contratar outra para atender melhor nossos cidadãos”, acredita o diretor Renato.

A paciente Vanda Pinheiro alegou estar precisando demais desse exame, com urgência, porque “fui atropelada, sofri uma queda recente, estou usando muitos medicamentos e preciso da ressonância para que o médico indique qual o tratamento mais adequado para mim”, relata.

BUROCRACIA
A reportagem da FOLHA NOTÍCIAS esteve com a funcionária Heloísa Alcântara, diretora da Unidade de Avaliação e Controle (UAC), que explicou ter havido alguns problemas com a Clínica Premium por causa de agendamento e de recepção dos pacientes, e que os mesmos são do conhecimento do dono da clínica, o dr. Patrick Pereira. “É uma clínica muito boa, mas o atendimento é muito burocrático e não satisfaz o que queremos. Estamos com uma reunião agendada para discutirmos mais uma vez esses problemas, inclusive o que aconteceu hoje (terça-feira, 26). Mas dos quatorze pacientes, apenas cinco ficaram sem fazer o exame. Desses, dois foram remanejados para o dia 29, e outros três devem ser agendados para a próxima semana”. Um representante da Clínica Premium disse que o dono não tinha nada a comentar, e que toda semana ocorrem esses problemas por causa das confusões que a Secretaria de saúde de LOUVEIRA faz e acaba prejudicando os pacientes.
Conversando com o secretário Municipal de Saúde, José Carlos Bellussi, o mesmo foi questionado do porquê LOUVEIRA, uma cidade tão rica, proporcionalmente a mais rica do Estado, não possuir um aparelho de ressonância magnética, precisando enviar os moradores a se arriscarem nas rodovias para ser atendidos em outros municípios onde, na maioria das vezes são tratados com descaso. Ele explicou que o aparelho é muito caro, exige muita qualificação de pessoal e uma demanda que justifique o investimento. Bellusi também foi questionado sobre o mamógrafo que ainda se encontra em processo de sucateamento no corredor da Secretaria de saúde, informando que em breve o aparelho estará funcionando. E sobre o Centro de Reabilitação, o secretário também informou que em breve estará funcionando, sem falar uma data exata à equipe da FOLHA. Bem, mesmo se tratando de uma Secretaria de saúde, parece que os números, na gestão de Júnior Finamore, são muito mais importantes que as pessoas, mas em ano eleitoral, quando questionados, ‘dizem’ que as coisas vão funcionar, assim como prometeram na Campanha Eleitoral de 2012!

468 ad