LOUVEIRA: Sobrinho do prefeito comete crime e é acusado de dar ‘carteirada’ em policiais

lou_gustavao-tarallo_cred-reproducao

Trata-se de Gustavo Tarallo, sobrinho do prefeito de LOUVEIRA,  Júnior Finamore; que também foi coordenador de sua campanha à reeleição e candidato a vereador. Segundo consta no Boletim de Ocorrência (BO) nº 1607/2016, emitido em 23 de outubro de 2016, na Delegacia de Polícia de LOUVEIRA, houve uma  ‘desinteligência familiar’,  e Gustavo foi detido e enquadrado no artigo 155 “Caput” do Código Penal (Furto), pois teria pego o celular de um dos familiares e jogado em um matagal, depois de discussão.

lou_bo_corte-02_cred-reproducao

TRÁFICO DE INFLUÊNCIA?
Segundo consta no BO, o sobrinho do prefeito  teria também supostamente cometido abuso de poder, haja vista que os Guardas Municipais presentes na ocorrência alegaram que Gustavo teria dito que ligaria para o seu tio (o prefeito) para que os mesmos soubessem com quem estavam tratando, o que configura uma autêntica ‘carteirada’, prática hoje um tanto em desuso por ser considerada tentativa de tráfico de influência e suborno diante da autoridade policial. “Vocês sabem com quem estão falando? Vou ligar para meu tio Junior e vocês vão ter que me obedecer”, em tese, teria mencionado Gustavo, segundo Guardas Municipais.

lou_bo_corte-04a_cred-reproducao

 FIANÇA PARA NÃO SER PRESO
Como não foram apresentadas mais provas com relação à desinteligência familiar, o delegado entendeu por bem instaurar Inquérito Policial para apuração de tais condutas, sendo arbitrada fiança criminal no valor de dois salários mínimos (R$ 1.760), que foi (supostamente)  pago pelo tio prefeito, e assim Gustavo se livrou de ser preso.

O OUTRO LADO

A FOLHA tentou contato com Gustavo Tarallo, mas não obteve sucesso. Já o prefeito Junior Finamore, não quis comentar qual foi o conflito familiar que levou o sobrinho à Delegacia, muito menos confirmou seu envolvimento nesta confusão!

lou_bo_corte-04b_cred-reproducao

468 ad