REGIÃO: Cidades da região estão no ranking de gestão fiscal

A7_LOU_Panoramica_cred JCATA divulgação da mais recente edição do Índice Firjan de Gestão Fiscal, divulgado na quinta-feira, 28 de julho, com base nos dados de 2015, classificou LOUVEIRA como a segunda melhor cidade de São Paulo e a 7° do país em eficiência e responsabilidade fiscal de gestão pela Prefeitura. Com a nota 0.8539, a gestão pública municipal ganhou a nota A, de Excelência, e colocou o município no seleto grupo dos municípios mais bem avaliados de todo o Brasil, mais precisamente em 7º lugar no ranking nacional, à frente de mais de 5,5 mil cidades brasileiras. O Índice Firjan de Gestão Fiscal é um indicador muito importante para mostrar a responsabilidade administrativa de uma administração municipal e o respeito e a seriedade com que os recursos públicos da população estão sendo tratados.

Neste mesmo índice, a cidade de VALINHOS conseguiu melhorar sua colocação no ranking nacional em 305 posições – o município saltou da 986ª posição nacional para 681ª entre 2014 e 2015 – já no estadual, 50 posições, passando para a 88ª posição. Nesta edição, VALINHOS apresentou um índice de 0,5906 e, assim, conseguiu ocupar a 681ª no ranking nacional e 88ª posição no estadual. Com dados oficiais de 2015, o estudo avaliou a situação fiscal de 4.688 municípios, onde vivem 180.124.602 pessoas – 89,4% da população brasileira. O índice garantiu o conceito C no estado, parcela onde se enquadram 58,8% dos municípios do estado de São Paulo.

VINHEDO também conseguiu melhorar sua colocação no ranking nacional saindo da 1.666ª posição em 2014 para a 1.362ª, ganhando 304 posições. Já no estadual, passou da 235ª em 2014, para a 183ª em 2015. Nesta edição, VINHEDO apresentou um índice de 0,5229. Com dados oficiais de 2015, o estudo avaliou a situação fiscal de 4.688 municípios, onde vivem 180.124.602 pessoas – 89,4% da população brasileira. O conceito de VINHEDO também e o C no estado, que integra 58,8% das cidades do estado.

Para chegar aos resultados, o índice  –  organizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro – avaliou cinco indicadores: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida.

468 ad