REGIÃO: Coluna de Jorge Lemos – Linhas Cruzadas

ANÁLISE SIMPLISTA DO MOMENTO  (1)

UM OBSERVADOR HISTÓRICO

Mesmo contrariando o desejo de muitos, até de amigos,  meus textos saem, quase sempre do lugar comum das “abobrinhas” dos lugares comuns para navegarem em algo que exige, com seriedade, buscarem pontos que os leve, com certeza, a uma visão mais universal dos fatos. Este escrever não conduzido de forma diletante. Cabe ao ser humano se colocar dentro de uma visão de conjunto, observar que o mundo caminha e pratica algo que precisa ser analisado e, em sua maioria, praticado: Convido-o a deixar de olhar o seu próprio umbigo e busque enxergar o que se passa no mundo.  Isto, a meu ver, é dar um passo a frente. Convido-o  análise. Leia, em capítulos, a minha história e minha  alguma experiência no campo da visão universal. Exponho de forma aberta para que possam compreender a minha própria visão do mundo atual. Ela é profundamente critica e analítica.

1)-  A EXPERIÊNCIA –  A história é escrita por fatos – Nos meus anos de consciente observador ganhei a primeira experiência no passamento do meu pai. Sua morte para mim um verdadeiro trauma, pois, filho de uma família numerosa, (meu pai enviuvou-se no ano de 1912. Sua primeira esposa foi vitima da praga que grassava o mundo, a chamada “Gripe Espanhola. Ela contraiu a doença na Alemanha onde ele servia ao Governo Brasileiro no campo Diplomático e retornou ao Brasil. Possuidor de cinco filhos, casou-se pela segunda vez aqui no Brasil. Como em seu tempo no segundo casamento  mais 10 filhos. Como veem uma  família mais que numerosa. Nos dias atuais impossível isto acontecer. Esta uma primeira visão do tempo e dos fatos. Perdi o meu pai com os meu 15 anos. Os filhos do primeiro casal, todos formados e com suas famílias viveram bem estruturados.

2)- REALIDADE –  1944 foi o ano da morte de meu pai. Sua história para nós, seus filhos, muito representou. Homem de uma cultura acima da média. Ele estudou em educandários mais sérios e evoluídos dos países, culturalmente falando, do mundo: Portugal, França e Inglaterra. Nosso mundo, desde o nosso nascer foi o de ter e possuir relatos inteligentes sobre a visão do mundo. Papai falava fluentemente 8 (oito) idiomas. Ao colocar os dois pontos acima não me leva a condição alguma de superioridade intelectual, apenas é explicitada a formação de um individuo que, modestamente, o mundo se lhe parece muito pequeno.

3)- CAMINHO –Dividirei em alguma semanas, como observador, algo que talvez possa lhe despertar uma visão diferenciada deste momento de vida e politico que o cerca sem o “babaquismo” professoral. AS coisas que nos cercam devem ser detidamente analisadas para não nos perdermos nas grandes lorotas destes indivíduos que estão se assenhorando do poder, aniquilando toda  a sua e dos seus a verdadeira oportunidade de vida. Se, por acaso isto lhe interessar dê, semanalmente a continuidade de leitura, caso contrário basta passar em branco sobre o escrito e, boa sorte em seu futuro. Antecipo aqui parte do histórico do meu próximo trabalho literário, “MEMORIAS DE UM TEMPO” – Volume 2). O volume 1 teve a sua Edição  totalmente Esgotada.

Segue na próxima Segunda-Feira no jornal FOLHA NOTÍCIAS

468 ad