REGIÃO: ‘Golpe do cartão’ está fazendo vítimas em VINHEDO e VALINHOS

Vinhedenses e valinhenses tem relatado à reportagem da FOLHA NOTÍCIAS, e também pelas redes sociais, sobre a ação de golpistas nas duas cidades. É o popular golpe do cartão de crédito, mas agora aperfeiçoado. Antes, os criminosos tentavam extrair da vítima, por telefone, os dados do cartão, alegando recadastramento ou comunicado de furto, entretanto, nos últimos dias, estão grampeando e desviando a ligação das vítimas, fazendo crer que a pessoa está sendo atendida realmente pelo serviço da agência local ou da administradora do cartão. Uma leitora, que não quis se identificar, contou que recebeu uma destas falsas ligações, onde o golpista diz que houve uma compra de mais de R$ 5 mil no Rio de Janeiro e pedia para passar o número do cartão, o que ela negou. Então, o golpista (se passando por funcionário) solicita para que ela ligue na agência de VINHEDO, passando o número verdadeiro do telefone, o que leva a crer que é verdade. Entretanto, em algum ponto da rede, a linha telefônica da vítima está interligada com a dos bandidos.

A vinhedense conta que seu cartão foi supostamente clonado e que havia sido avisada em ligação que recebeu no telefone fixo de sua casa. “A pessoa do outro lado da linha, que se identificou como funcionário do serviço de atendimento do Santander, me orientou para que eu ligasse para o número que consta no verso do cartão e fizesse o bloqueio. Não consegui fazer isso e, desconfiada, procurei minha agência”, revelou a correntista. “Fiquei impressionada com tudo que passei. Ao falar no meu banco, um homem reforçou que eu deveria ligar na administradora do cartão ou na agência local. Me deu ‘um estalo’ e resolvi ir pessoalmente ao banco. Foi quando descobri que minha agência não tinha ninguém com o nome do atendente com quem falei e que ninguém dali havia ligado. Mas os golpistas dão o número real da agência e da administradora do banco, porém, o telefone já está grampeado”, contou.

A mulher também ouviu na agência do Santander de VINHEDO que este tipo de golpe vem sendo dado com frequência. “Estão clonando cartões após o contato telefônico com os clientes, feito por golpistas. Faço o alerta para que isso não aconteça com outras pessoas. Minha sorte é que ‘acenderam várias luzes vermelhas na minha cabeça’ e percebi que algo estava errado”, completou com bom humor, apesar da situação constrangedora, que poderia ficar bem pior. É importante lembrar que as vítimas deste tipo de crime de estelionato devem registrar Boletim de Ocorrência (B.O.) relatando o que se passou com elas. Quem não faz B.O. torna complicada a investigação da Polícia, além de dificultar a identificação e a prisão dos criminosos.

O QUE DIZ O SANTANDER
A assessoria de imprensa do Santander foi procurada e deu dicas importantes para que correntistas não sejam vítimas de golpes similares ao da vinhedense lesada em mais de R$ 5 mil esta semana. A primeira sugestão é que o titular da conta nunca forneça dados pessoais, bancários ou senhas em ligações telefônicas recebidas. A nota recebida pela reportagem também esclarece que o Santander nunca entra em contanto via telefone solicitando senhas, assinatura eletrônica, códigos de acesso ou outras informações pessoais.
O correntista só pode informar seus dados quando ele entrar em contato com a Central de Atendimento. Outra dica: não utilize telefones celulares de terceiros para entrar em contato com o banco. Os dados de sua conta e senha ficam registrados na memória do aparelho.

EM VALINHOS
Também esta semana, só que em VALINHOS, uma mulher, correntista do Banco do Brasil, quase foi lesada por golpistas, com características bem parecidas em relação à vinhedense que tem conta no Santander. Segundo a valinhense, o estelionatário ligou no seu telefone fixo e se identificou como funcionário da Central de Segurança de Cartões de Crédito da instituição dizendo que tinha sido feita uma compra em Mauá, na Grande São Paulo, no valor de R$ 1.869,00, em nome dela. “O falso atendente queria saber se eu tinha feito a compra. Eu disse que não e então ele me ‘orientou’ a ligar no 0800 do banco. Achei a gravação estranha, com um som ‘não profissional’, e a pessoa do outro lado da linha já foi pedindo número de cartão e a senha… Desconfiei, desliguei e decidi ligar do celular. A gravação me orientou para ligar em outro número de atendimento”, relatou.

A correntista continuou explicando o que lhe ocorreu, destacando que a pessoa voltou a telefonar revelando que alguém estava tentado sacar mais R$ 500 no seu cartão. “Então, já bem desconfiada, resolvi ligar do fixo, mas para outro número. Notei que a gravação estava normal. Falei com a atendente, que disse que não havia nenhuma compra no meu cartão realizada em Mauá e nenhum aviso da Central de Segurança de tentativa de saque. Fui pesquisar esse novo golpe e descobri que a pessoa não desliga o telefone. Ela tranca a linha e, quando você desliga e disca o 0800, ela coloca uma gravação igual a do banco. Você passa os dados e a senha do seu cartão achando que está falando com o banco. Agora, eles não estão mais pedindo os dados logo de cara porque a população já percebeu, mas como falam para ligar para o 0800 o povo liga confiando… Ainda bem que eu desconfiei. Eles aperfeiçoaram o golpe e vamos ficar atentos”, finalizou a moradora de VALINHOS.

Até agora, 6 casos foram registrados em VINHEDO nos últimos dias, e 14 em VALINHOS. A Polícia solicita que as vítimas procurem a Delegacia para fazer o Boletim de Ocorrência, pois existem, no Estado, uma investigação sobre as ações desta quadrilha especializada, que em cada período, age em alguma região.

(PAULO BEHR FERRO, especial para o jornal FOLHA NOTÍCIAS)

 

468 ad