VINHEDO: GM ganha ‘peso’ dentro das Forças de Segurança Pública de Vinhedo

A9_Rocan_cred colaboração Rafael André

A Guarda Municipal, criada inicialmente para proteger o patrimônio municipal das cidades, hoje é peça primordial dentro das Forças de Segurança Pública de muitos municípios brasileiros. VINHEDO é uma dessas cidades e as estatísticas revelam o grande impacto que a atuação da GM representa – não apenas do ponto de vista de prevenção de criminalidade como também do efetivo combate a ela. Pela primeira vez este ano, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo disponibilizou dados estatísticos das ocorrências atendidas pelas GM e apresentadas nos Distritos Policiais durante o ano de 2015. VINHEDO registrou no ano passado, 398 ocorrências atendidas e apresentadas em distritos policiais, ocupando o 40º posto no ranking dos municípios paulistas que contam com o apoio de GM na Segurança Pública. VALINHOS tem 502 ocorrências, e fica com a 24ª colocação e LOUVEIRA, com 347 ocorrências, está em 40º lugar. Lembrando que esses números não contabilizam o total de atendimentos da Guarda, somente as que foram registradas em distrito.

Em VINHEDO, dados referentes ao atendimento apenas no mês de abril deste ano apontam para um total de 1.928 ocorrências, pelos seguintes motivos: lesão corporal, abandono de incapaz, disparo de alarme em patrimônios públicos e privados, vandalismo, cumprimento de ofícios, apreensão de objetos, preservação de direitos, furtos, roubos, danos/apreensão, embriaguez, desinteligência, perturbação de sossego, averiguações diversas, ronda, passagem e rondas em áreas escolares, recolha de veículos, desobediência/desacato, escolta de presos, acidentes de trânsito, ocorrência com animais, apoio a outras instituições, secretarias policiais, corpo de bombeiros, trânsito e a outras viaturas da GM. O ranking se refere a apenas um mês.

Os dados mostram ainda uma amostra do trabalho desenvolvido pelas corporações, que, de acordo com pesquisa do IBGE de 2014, somam mais de 30 mil pessoas, no efetivo composto de homens e mulheres. Essa nova ‘polícia’ tem como foco prioritário as ações preventivas e comunitárias, mas em razão do descontrole cada vez maior da violência e criminalidade, vem assumindo importante espaço na Segurança Pública.

Outra constatação do levantamento feito pela Conferência Nacional das Guardas Municipais do Brasil (CONGM) é que, quanto mais estruturadas e bem armadas, mais as GMs contribuem efetivamente na prevenção e na repressão ao crime, desenvolvendo muito mais condições de garantir segurança efetiva à população. Os dados mostram que em 2015, as Guardas Municipais do Estado apresentaram aos distritos policiais 56.296 ocorrências das mais variadas naturezas possíveis, sendo que desse total, 7.765 foram de flagrante delito. Uma média de 4 mil ocorrências e 560 flagrantes por mês.

Entre as diversas ocorrências e flagrantes delitos, se destacam as de localização/apreensão de veículos (2.981) e localização/apreensão de objetos (2.839). Também a captura de procurado pela Justiça (1.240). Ou seja, as GMs, além dos 7.765 flagrantes delitos, contribuíram para a prisão de 1.240 foragidos da Justiça. Esse nível de produtividade causa impactos importantes na redução dos indicadores criminais e na construção da sensação de segurança na população.

É importante lembrar que aqui não cabem comparações com outras forças policiais como a Polícia Militar ou Civil, uma vez que cada uma delas tem uma estrutura própria, contingentes diferenciados e atuações diferenciadas. Porém, as Guardas Municipais são hoje no país uma realidade efetiva e consolidada como força de segurança pública, constituindo a segunda maior força policial do Brasil. Outro dado importante é que a grande parte das ocorrências (63,21%) é apresentada por 28,9% das Guardas do Estado, enquanto 71,01% das Guardas apresentaram 36,71%.

Cerca de 20% dos municípios brasileiros têm GMs. No estado de São Paulo, 211 cidades dos 645 municípios contam com a Guarda Municipal.

468 ad