VINHEDO: Justiça determina pagamento a fornecedores e funcionários do Parque Hopi Hari

O juiz Fábio Marcelo Holanda, da 1ª Vara VINHEDO concluiu a primeira fase do plano de recuperação judicial do parque de diversões Hopi Hari. Foram três tentativas de acordo com os credores, sem sucesso, até o atual acordo. A decisão é o pagamento de fornecedores, prestadores de serviços, funcionários e ex-funcionários. Quem tem créditos de até um R$ 1 milhão só vai receber 53% desse valor em 48 parcelas iguais. Ao aceitar a proposta o credor abre mão do restante da dívida. Acima desse valor, a dívida vai ser parcela em mais de 21 anos. Com relação aos processos trabalhistas, o texto prevê o pagamento integral da dívida em até 12 meses, mas com descontos que variam de 20% a 60% dependendo do tempo do processo trabalhista. Já o maior credor do parque, o BNDES (Banco Nacional De Desenvolvimento Social) não foi contemplado ainda. O parque tem dívidas estimadas em R$ 400 milhões. Somente para o banco são R$ 230 milhões.

468 ad