VINHEDO: MPF vê indícios de improbidade em caso do ‘Frango’

vdo_merenda_cred PMV

Procuradoria da República, por meio de ação civil, está pedindo o afastamento liminar por 180 dias de Jaime Cruz da Prefeitura de VINHEDO por improbidade administrativa no caso do superfaturamento do frango na merenda escolar. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o preço do produto foi superfaturado em 411,68%. Embora Jaime esteja na linha de frente do processo, outros 15 empresários e três agentes públicos também estão citados na ação, assim como o ex-prefeito Milton Serafim (PTB), que em 2014, deixou o cargo de alcaide da cidade vinhedense para concorrer às eleições como deputado estadual. A ação pede ainda a indisponibilidade dos bens do prefeito Jaime Cruz que, em 2013, exercia a função de secretário municipal de Educação e era vice-prefeito.

Outro lado

A assessoria do prefeito Jaime Cruz (PSDB) informou que ele não teve acesso à ação ajuizada pelo Ministério Público Federal e, por isso, não tem como se manifestar acerca da acusação. A assessoria destacou que na época da contratação das empresas para fornecimento da merenda escolar, Jaime Cruz era secretário de Educação de Vinhedo, mas não participava dos procedimentos para compra de insumos. A FOLHA procurou o ex-prefeito Milton Serafim, que firmou contrato na época, mas não conseguiu localizá-lo.

468 ad